Cases de Sucesso

Código de cultura: 5 dicas para criar um culture code forte e autêntico para a sua empresa

Aprenda a desenvolver um código de cultura alinhado com os valores do seu negócio e que inspire confiança e credibilidade nos seus colaboradores.

Escrito por Mayla Shiva em 10 nov 2022 | Atualizado em 23 nov 2022

17 minutos de leitura

Image by pch.vector on Freepik

Compartilhar no FacebookCompartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter

Toda empresa possui um propósito, sua personalidade de marca e razão de existir, aquilo com o qual busca inspirar os seus colaboradores a agirem conforme os valores e ideais da corporação. 

A cultura organizacional, que é responsável por definir o “DNA” de uma organização, deve estar presente no cotidiano dos funcionários, em todos os cargos e setores, além de ser levada em consideração durante processos internos e tomadas de decisões.

Entretanto, com a chegada de novos colaboradores e o crescimento da empresa, a cultura organizacional pode acabar ficando perdida e até mesmo ser esquecida caso não esteja devidamente documentada e disponível de maneira acessível para consulta. 

Neste artigo, você vai entender o que é código de cultura, como ele é essencial para a perpetuação da cultura organizacional e 5 dicas de como criar um para a sua empresa.

O que é código de cultura?

O código de cultura, ou culture code, nada mais é do que a formalização da cultura organizacional de uma empresa através da documentação. Este registro reúne todos os princípios, práticas, comportamentos, crenças e ideais valorizados pela corporação, assim como o seu propósito, visão e missão enquanto marca. 

Quando bem estruturado, o código de cultura serve como um guia tanto para novos colaboradores, que precisam estudá-lo para compreender, absorver e incorporar os valores da empresa, quanto para antigos funcionários, que podem usar o documento como suporte para a resolução de dúvidas e eventuais conflitos no dia a dia corporativo.

Uma cultura organizacional formalizada através do código de cultura diminui consideravelmente as chances de falhas na compreensão e comunicação dentro dos processos organizacionais de uma empresa, uma vez que todos os envolvidos estão sob o mesmo escopo de hábitos e sabem onde e como consultá-lo facilmente. 

Assim, podemos entender que o código de cultura cumpre o importante papel de materializar tudo que a empresa considera de mais relevante e essencial sobre si mesma, e deve servir como direcionamento para incentivar práticas mais assertivas e alinhadas com a corporação.

💡 Confira: O que é gestão do conhecimento e porque é importante aplicar no seu negócio

👥 Veja também: Soft Skills: a importância de desenvolver em sua equipe

Cases de código de cultura

Apesar do código de cultura ser um registro formal da cultura organizacional de uma corporação, não há um padrão a ser seguido para a sua formulação: Vale apostar no que faz mais sentido com a personalidade e essência da sua empresa.

Pensando nisso, separamos alguns cases de código de cultura de grandes empresas que podem servir como inspiração para o desenvolvimento do seu culture code. Confira: 

Netflix

É praticamente impossível falar de código de cultura sem citar a Netflix, e não é à toa: A gigante do streaming é um grande exemplo de cultura organizacional de sucesso, que reúne em um documento de mais de quatro mil palavras a essência da empresa e o que ela busca em cada colaborador para alcançar o seu “time dos sonhos”.

No livro “A regra é não ter regras: A Netflix e a cultura da reinvenção”, Reed Hastings, um dos cocriadores e CEOs da empresa, usa como base relatos dos próprios funcionários para descrever os preceitos de liberdade e responsabilidade que regem o código de cultura da corporação.

Inclusive, um trecho específico do código de cultura da Netflix ganhou uma visibilidade enorme e até gerou uma certa polêmica ao propor um questionamento aos líderes e gestores da empresa. 

O chamado “keep test” sugere que as lideranças, ao avaliarem um colaborador, se questionem sob a hipótese de que “se este funcionário disser que está pensando em deixar a empresa, você lutaria para convencê-lo a ficar?”. Se a resposta for negativa, então aquela pessoa não tem o perfil buscado para compor o time dos sonhos da empresa.

HubSpost

A HubSpot, uma das principais plataformas de inbound marketing e CRM do mundo, conquistou em 2020 o posto de melhor lugar para se trabalhar segundo a Best Place to Work 2020 Employees Choice Awards, promovida pelo site Glassdoor, que coleta anonimamente as avaliações de profissionais de diversas empresas sobre o ambiente corporativo no qual estão inseridos. 

Com 97% de aprovação dos funcionários e mais de 15 anos no mercado, o código de cultura bem estruturado da HubSpot é uma dos principais fatores para a satisfação interna dos seus colaboradores. 

Toda a Cultura Organizacional da empresa é dividida em 7 afirmações, que descrevem o comportamento esperado de todos os integrantes da corporação, sendo estes:

  • “Nos comprometemos loucamente com a nossa missão e métricas”
  • “Procuramos relações de longa prazo e resolvemos para o cliente”
  • “Nós compartilhamos abertamente e somos extraordinariamente transparentes”
  • “Somos a favor da autonomia e do espírito de dono”
  • “Acreditamos que nossa principal qualidade é ter pessoas fantásticas no nosso time”
  • “Ousamos ser diferentes e questionar o status quo”
  • “Reconhecemos que a vida é curta”

Além destes “lemas”, a HubSpot também lista em seu código de cultura quais são as cinco qualidades mais valorizadas pela empresa ao buscar por um perfil que se encaixe na corporação, sendo elas a Humildade, Empatia, Adaptabilidade, Notabilidade e Transparência. Em inglês, as iniciais dessas palavras formam a sigla HEART (coração), pois segundo a HubSpot, estes profissionais são o coração da empresa.

Nubank

A ideia que deu origem ao Nubank surgiu após David Vélez, CEO e fundador da startup, ter uma péssima experiência ao tentar abrir uma conta em um banco e encarar um longo processo burocrático.

A partir dessa frustração, ele identificou uma oportunidade de mercado e assim nasceu a Nubank, uma das primeiras empresas brasileiras a atingir o título de unicórnio — termo usado para descrever startups avaliadas em um bilhão de dólares que apresentam alta tecnologia, escalabilidade e crescimento acelerado.

Desde o começo, o Nubank tem como propósito não apenas desburocratizar e acessibilizar produtos bancários, mas principalmente transformar a experiência da sua clientela e a maneira como as pessoas se relacionam com um banco. Por isso, o código de cultura da fintech gira todo em torno do foco no cliente e na resolução das suas demandas.

Inclusive, o primeiro pilar da cultura organizacional da startup descreve perfeitamente essa ambição: “Queremos que os clientes nos amem fanaticamente”, e já é indiscutível que a Nubank conseguiu cair nas graças do público, tendo até mesmo apelido carinhoso para o seu cartão — “o roxinho” — e uma comunidade de Nulovers.

Tudo isso só é possível por conta do trabalho integrado entre todos os colaboradores e setores, que carregam no DNA o código de cultura da fintech, trabalhando em prol do mesmo objetivo comum de fidelizar o cliente e mantê-lo “encantado” com o atendimento.

Em seu canal no YouTube, o Nubank disponibilizou a playlist “Por dentro do Nu”, com uma série de vídeos focados nos processos internos da fintech, contando sua história e o cotidiano da empresa através de relatos dos funcionários. Confira abaixo o vídeo “Construindo os valores do Nubank”, onde colaboradores de diferentes setores e cargos falam sobre a cultura organizacional da empresa:

📚 Acesse: Educar o mercado: o que é, importância e como educar o cliente

🎯 E não deixe de conferir também: O que é turnover? Entenda por que ele acontece e quais os seus impactos

5 dicas para criar o código de cultura da sua empresa

Agora que você já sabe o que é um código de cultura, para o que ele serve e conferiu alguns cases de sucesso, está na hora de começar a elaborar um que reflita a alma do seu negócio para implementá-lo no cotidiano dos seus colaboradores.

Confira abaixo 5 dicas que podem te ajudar na criação de um código de cultura forte e autêntico para a sua empresa:

Ouça seus colaboradores e colete informações

Para dar start na elaboração de um bom código de cultura, é fundamental ouvir os seus colaboradores e realizar pesquisas e dinâmicas com funcionários para entender como eles enxergam a empresa e que práticas são comuns no seu cotidiano corporativo.

Com esses relatos, é possível começar a traçar de que maneira as crenças e comportamentos coletivos dos profissionais que operam na corporação estão alinhados ao propósito da empresa, e então integrá-los e documentá-los no código de cultura.  

Além disso, a sua empresa provavelmente já possui uma série de arquivos e documentos importantes que podem te ajudar na coleta das informações mais relevantes do seu negócio, para que assim você possa analisá-las e identificar eventuais padrões, rituais e hábitos que a sua corporação já possui naturalmente e implementá-los como parte da cultura organizacional.

O melhor formato é aquele compreensível para todos

Não existe um formato padrão ou “certo” de código de cultura: Ele pode ser desde um texto corrido, como um manual ou guia, até uma apresentação de slides, explorando recursos imagéticos e audiovisuais, como ilustrações, vídeos e infográficos. 

Lembre-se que o importante é que a mensagem seja compreendida por todos os colaboradores, independentemente do seu cargo ou nível de instrução. Afinal, do C-Level ao atendente, o código de cultura é o mesmo.

Nesta etapa de formulação, vale estudar e investir em um design que faça sentido com a personalidade da empresa e a proposta do seu código de cultura, mas sempre priorizando o entendimento pleno de todos os tópicos pelos funcionários.

Formule o seu código de cultura da maneira mais objetiva possível 

Na mesma linha de raciocínio do tópico anterior, é essencial que o código de cultura da sua empresa não abra brechas para dúvidas e interpretações dúbias acerca dos valores da corporação. 

A falta de clareza pode afetar negativamente a credibilidade de um negócio perante os funcionários, o que atrapalha na confiança que eles sentem na corporação. Para garantir que isso não aconteça, certifique-se de que todo o código de cultura esteja estruturado, do começo ao fim, da maneira mais objetiva possível.

Dica: Mesmo que o código de cultura seja um pouco mais extenso, não esqueça de colocar em destaque frases ou afirmações que sintetizem os valores mais essenciais do seu negócio. Assim, fica mais fácil para os seus colaboradores identificarem os pilares principais da cultura da sua empresa. 

Acessibilidade é indispensável

Agora que você já tem um código de cultura que contempla o propósito da sua empresa, no formato que mais faz sentido para o seu negócio e redigido da maneira mais clara possível, é importante garantir que ele esteja acessível a todos os funcionários. 

Afinal, de que vale construir um código de cultura bem estruturado e não mantê-lo ao alcance para eventuais consultas e apresentações? Pensando nisso, é preciso estudar alternativas de armazenamento que façam sentido com o porte da sua empresa e que viabilizem o fácil acesso dos colaboradores ao documento. 

A tecnologia é atualmente uma grande aliada de empresas que modernizaram seus arquivos internos e realizaram a migração de documentos e registros para o ambiente digital. No mercado, já existem plataformas de streaming voltadas para soluções corporativas que são ideais para equipes de gestão de pessoas e estratégias de comunicação interna.

Atenção: Antes de investir em uma plataforma de streaming, certifique-se de que ela oferece todos os recursos necessários. Um software 100% seguro, que proteja os dados do seu negócio e dos seus colaboradores, uma interface whitelabel, e, claro, capacidade de comportar materiais multiformatos, são algumas das configurações mais essenciais.  

Essa solução contribui muito para a acessibilidade e também praticidade pois, uma vez que todos os funcionários estejam registrados e tenham o seu próprio login e senha, eles podem logar a qualquer momento para consultar o código de cultura e demais conteúdos que estejam disponíveis dentro da plataforma sem a necessidade de procurar algum gestor ou representante do RH, por exemplo. 

Divulgue o seu código de cultura

Essa última dica ainda gera certo desconforto em alguns empresários, mas isso não é necessário se você confia nos valores da sua empresa e no propósito dela perante a sociedade. 

Divulgar externamente o seu código de cultura pode ser muito benéfico inclusive para a estratégia de marketing institucional da corporação, ao gerar admiração em potenciais clientes que venham a se conectar com os princípios da sua empresa. 

Outro ponto positivo dessa exposição é a visibilidade perante profissionais em busca de oportunidades no mercado, que podem se identificar com os métodos da organização e enxergar a sua empresa como um lugar ideal para se trabalhar, alimentando o desejo por uma vaga dentro da corporação e o status dos seus funcionários.

🚀 Leia: Dicas para melhorar a comunicação interna do seu negócio

💻 Acesse também: Como funcionam os Serviços de Streaming e quais os principais tipos?

New call-to-action

Integre tecnologia e inovação à cultura da sua empresa

Agora que você já sabe tudo sobre código de cultura e como elaborar um que transmita a personalidade da sua empresa, que tal otimizar ainda mais a sua comunicação empresarial e garantir que os valores da corporação tenham ainda mais alcance?

Investir em inovação e tecnologia não apenas passa uma mensagem positiva ao mercado externo, que cada vez mais visa o futuro do empreendedorismo no meio digital, mas também é capaz de impulsionar estrategicamente o alcance do seu negócio e torná-lo referência quando o assunto é comunicação e engajamento interno.

A Netshow.me possui uma plataforma de streaming ideal para empresas que desejam escalar a sua comunicação interna através da conexão dos seus colaboradores em um único espaço multiconteúdo, com ambiente próprio e totalmente customizável. Fale com um dos nossos especialistas e conheça a melhor solução corporativa do mercado. 

Escrito por Mayla Shiva