Comunicação corporativa

O que é comunicação corporativa: tipos, benefícios e como fazer um plano bem sucedido

Comunicação corporativa é o conjunto de práticas, atividades e ações que englobam todas as necessidades comunicativas da empresa — tanto internas quanto externas. Ela é crucial para o crescimento do negócio.

Escrito por Felipe Maia em 25 jan 2023 | Atualizado em 25 jan 2023

15 minutos de leitura

Netshowme

Compartilhar no FacebookCompartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter

Com papel estratégico para as empresas, a comunicação corporativa é um dos pilares centrais para qualquer negócio prosperar. Esse processo comunicativo — que pode ter como apoio diversas ferramentas, como chat corporativo e streaming — define como a marca transmite suas mensagens para os stakeholders,  sejam eles colaboradores, investidores ou parceiros.

Comunicar-se com eficiência é algo cada vez mais exigido pelo mercado. Não à toa, as empresas estão investindo em peso nessa estratégia. Segundo estudo da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), a comunicação recebeu um investimento de R$ 30,2 bilhões em 2022. Trata-se de um crescimento 6% acima do Produto Interno Bruto (PIB), superior aos 2,76%, de 2021.

Neste artigo, vamos explicar o que é comunicação corporativa, seus objetivos e benefícios. Além disso, passaremos pelos principais pontos para a criação e manutenção de um plano de comunicação empresarial eficiente. Vamos nessa?

O que é comunicação corporativa?

Por definição, a comunicação corporativa é um conjunto de práticas, atividades e ações que englobam todas as necessidades comunicativas da empresa — tanto internas quanto externas. Ou seja, ela tem impacto nos colaboradores, investidores, clientes e mercado.

Portanto, a importância da comunicação corporativa está em transmitir credibilidade e construir uma imagem favorável da empresa. Além disso, permite a difusão de valores, metas, desempenho e estratégias do negócio para todos os lados envolvidos. E, é claro, oferece informações sobre soluções, produtos e serviços.

Dessa forma, o uso de canais alinhados aos objetivos do negócio fortalece o branding e oferece maior visibilidade. Entre esses canais, vale destacar plataformas de conteúdo, redes sociais, blogs corporativos, releases e e-mail marketing.

Também conhecida como comunicação empresarial, a comunicação corporativa permite a criação de estratégias eficientes e o uso dos recursos da empresa de maneira inteligente. Assim, é possível se comunicar de maneira abrangente, eficaz e fortalecer a presença da marca no mercado, enquanto se diferencia da concorrência

Outro ponto que a torna essa estratégia importante, é o fato de que, por meio dela, é possível otimizar processos, alinhar setores e colaboradores. Isso se traduz em aumento de produtividade, maior organização e ganhos para o negócio. Ou seja: investir na comunicação corporativa é essencial para o sucesso da empresa.

Quais são os benefícios da comunicação corporativa?

Investir na comunicação empresarial é crucial para o crescimento do negócio. Afinal, ao não comunicar-se com clareza com seus públicos, a empresa pode sofrer efeitos negativos na sua imagem, prejudicando seu valor no mercado e o desempenho dos colaboradores.

A seguir, você saberá os principais benefícios da comunicação corporativa.

Previne ruídos de comunicação

Conhece a famigerada expressão “rádio peão”? Também conhecida como “rádio corredor”, ela designa a propagação de boatos e informações equivocadas entre colaboradores. Isso prejudica o funcionamento da empresa, gerando prejuízos na produtividade e satisfação dos funcionários.

Por isso, uma estratégia de comunicação corporativa bem estruturada é crucial para a diminuição de ruídos. Afinal, a empresa estará se comunicando de forma clara e transparente, proporcionando maior satisfação dos colaboradores, stakeholders e clientes.

Fortalece a cultura da empresa

Outro benefício oferecido pela comunicação corporativa eficiente é o fortalecimento da cultura organizacional da empresa. Dessa forma, fica mais fácil para os colaboradores conhecerem os valores, hábitos, regras e práticas do cotidiano da corporação. 

Ou seja, todos os profissionais saberão como trabalhar seguindo os processos e o mindset desejado. Isso permite uma cultura corporativa melhor estabelecida e mais sólida.

Melhora do clima organizacional

Adicionalmente, a comunicação corporativa permite a melhora do clima organizacional da empresa. Como há maior transparência na relação com os colaboradores, isso aumenta a sensação de valorização e satisfação dos profissionais.

Dessa forma, o ambiente de trabalho se torna mais saudável e o engajamento dos funcionários é potencializado. Consequentemente, a produtividade aumenta.

Permite maior diálogo entre colaboradores e lideranças

Se bem executada, a estratégia de comunicação corporativa é uma ferramenta importante para estreitar o relacionamento dos colaboradores com as lideranças.

Assim, há maior abertura para debater dúvidas, processos e oferecer sugestões de melhorias, afinal, a opinião dos profissionais sobre as dificuldades enfrentadas é crucial para a evolução da operação.

Fortalece a marca da empresa

Devido à competitividade do mercado, ter uma marca forte é essencial para se diferenciar da concorrência. Isso é possível com o investimento em comunicação corporativa, que colocará a empresa nos principais canais de comunicação e, consequentemente, fortalecerá o posicionamento no segmento.

Proporciona diferencial competitivo

Todas as vantagens da comunicação corporativa citadas acima se juntam para oferecer uma coisa: diferencial competitivo.

Como há maior eficiência nas ações comunicativas, aumento de produtividade e maior engajamento com a marca, o rendimento da empresa como um todo é potencializado — ou seja, ela terá um diferencial competitivo em relação à concorrência.

🎯 Separamos aqui alguns artigos que podem te interessar:

Como fazer uma estratégia de comunicação empresarial?

Agora que você já sabe as vantagens de se comunicar claramente com seus públicos de interesse, que tal entender como aplicar essa estratégia na prática? 

Continue a leitura e veja o passo a passo de como fazer uma estratégia de comunicação empresarial eficiente.

Definição de personas

Antes de começar, é necessário saber qual público seu plano de comunicação corporativa deseja atingir. Isso é feito por meio da definição das personas que serão impactadas pelas ações.

Esses perfis englobam as principais características para conhecer seu público — sejam elas escolaridade, objetivos, interesses, desejos, medos, formatos de conteúdo preferidos e plataformas mais utilizadas.

Para definir as personas do seu plano de comunicação empresarial, é necessário a realização de pesquisas ou entrevistas a fim de captar todas informações necessárias. Dessa forma, será possível consolidá-las e criar os perfis.

Vale ressaltar que é necessário ter mais de uma persona. Afinal, o ecossistema corporativo é composto de diversos perfis e usar a mesma abordagem com todos não é a melhor estratégia. O ideal é pensar em personas de clientes ideais, fornecedores, stakeholders e colaboradores.

Defina os canais de comunicação

Em seguida, você deve definir quais os canais serão usados na estratégia de comunicação empresarial. Com a análise de perfis realizada anteriormente, é possível entender quais serão efetivos com base nos quais as personas possuem maior aderência.

Aqui, deve-se separar os canais para as ações internas e externas. Por exemplo, redes sociais como LinkedIn, Instagram e Twitter, ferramentas de automação de Marketing, plataformas de podcasts como Spotify e Anchor.fm ou até de vídeos como o YouTube são ideais para ações que visam o público exterior.

No que tange o público interno, o uso de ferramentas de comunicação corporativa, como o Slack, são boas opções para otimizar as ações comunicativas.

Além disso, plataformas de conteúdo são ótimas maneiras para a realização de treinamentos online e ações de comunicação interna,  seja por meio de transmissões ao vivo, seja por conteúdos gravados e a criação de uma comunidade da empresa.

Criação do tom de voz e da Brand Persona

Conhecer o público é essencial, mas não será suficiente se a mensagem não for passada com a linguagem correta. Por isso, o tom de voz é outro pilar essencial para uma comunicação corporativa eficiente.

Ele deve ser criado pensando na maneira mais eficiente para se comunicar com o público. Por exemplo, em uma escrita mais formal, é inadequado fazer o uso de jargões ou gírias. Assim, devem ser considerados os seguintes fatores:

  • Personas: quem você deseja atingir? Trata-se de um público B2B ou B2C?
  • Canais de comunicação: onde o conteúdo será disponibilizado? Redes sociais, blog ou plataformas de comunicação interna?
  • Formato de conteúdo: o tom de voz é a linha editorial da sua estratégia, no entanto, ele também precisa considerar os formatos de conteúdo e se adequar às suas particularidades.

Não são só os seus públicos que precisam ter personas, mas a própria empresa. Com o objetivo de reunir todas as características, valores e estilo e linguagem do negócio, a  Brand Persona possui papel central para as ações de comunicação corporativa.

Essa persona é central para guiar os profissionais responsáveis pela comunicação empresarial. Afinal, ela reunirá todas as regras a serem seguidas na elaboração de todas as ações, entre elas expressões e jargões, valores, personalidade e o que não fazer. Funciona como um manual de redação para comunicação interna.

Monitoramento de resultados

Outro pilar de um plano de comunicação empresarial eficiente é o monitoramento de resultados — o que deve ser feito constantemente. Adotar uma mentalidade data-driven é crucial nessa etapa, pois o uso de dados oferecerá uma visão mais assertiva do desempenho das ações.

Para isso, o uso de Key Performance Indicators (KPIs) para comunicação corporativa pode auxiliar nesse monitoramento. Os principais são:

  • Net Promoter Score (NPS): essa pesquisa é realizada com todos os colaboradores, que dão notas de 0 a 10 para avaliar a empresa. Assim, é possível fazer uma média para avaliar a percepção deles que podem ser detratores (0 a 6), neutros (7 ou 8) e promotores (9 e 10).
  • Taxa de turnover: trata-se da métrica que calcula a rotatividade de colaboradores na empresa e a capacidade de retenção de profissionais. Ela ajudará a entender o que pode ser aprimorado na comunicação corporativa.
  • Métricas dos canais de comunicação: toda plataforma de conteúdo oferece dados de desempenho para serem mensurados, visualizações, compartilhamento e engajamento.
  • Retorno Sobre Investimento (ROI): Essa métrica é central no âmbito financeiro, apontando o retorno que as ações estão gerando no caixa da empresa. Em muitos casos, no entanto, a comunicação corporativa adota ferramentas inovadoras e o ideal é mensurar o resultado delas por meio do Retorno Sobre Investimento em Inovação (ROII), que considera outros fatores cruciais à empresa.

Além disso, é essencial captar feedbacks dos colaboradores por meio de pesquisas de opinião. Apesar de não serem dados propriamente ditos, eles apontam questões mais subjetivas e que representam pontos de melhoria nas ações.

New call-to-action

Quais os tipos de comunicação corporativa?

Por se tratar de uma prática ampla, existem muitos tipos de comunicação corporativa para serem executados. Cada um deles se encaixa em objetivos e realidades diferentes e, assim, possuem fluxos de comunicação únicos. É necessário utilizar os que se adequem à realidade do negócio. Abordaremos os nove principais, a seguir.

1. Comunicação institucional

A comunicação institucional tem como objetivo a construção da identidade da marca e o impacto que ela gera na sociedade. Ou seja, seu foco principal não está na geração de lucros. Entre seus principais exemplos estão as assessorias de imprensa e ações de Marketing Social.

2. Comunicação mercadológica

Já a comunicação mercadológica tem como foco o posicionamento da empresa no mercado por meios de anúncios e conteúdos nos canais digitais. Seu objetivo é a atração e fidelização de clientes.

3. Comunicação interna

Focada no público interno, a comunicação interna tem como finalidade transmitir objetivos, metas e notícias referentes à empresa aos profissionais envolvidos na operação. Ou seja, ela é central para o desenvolvimento do negócio, garantindo integração e estreitando relações profissionais.

4. Comunicação externa

A comunicação externa é focada na construção da imagem da empresa no mercado — seja com clientes, concorrentes, imprensa e outros setores da sociedade.

Dessa forma, essa estratégia é central para a geração de demanda e em estreitar o relacionamento com o público.

5. Comunicação circular

Comum em empresas de menor porte, a comunicação circular é baseada no grau de relacionamento entre profissionais — quanto mais próximos, maior a troca de informações.

Conhecida como comunicação sem nível, ela se torna menos viável em empresas à medida que o número de colaboradores cresce.

6. Comunicação horizontal

Como o nome sugere, a comunicação horizontal é feita entre colaboradores de mesmo nível hierárquico. Seu objetivo é trazer maior fluidez aos processos, melhorar o clima organizacional e construir relacionamentos profissionais.

7. Comunicação ascendente

Com o objetivo de captar feedbacks, dados e opiniões de colaboradores, a comunicação ascendente parte dos profissionais na base da hierarquia e é direcionada às lideranças. 

8. Comunicação vertical

Também conhecida como comunicação descendente, ela parte das lideranças e é direcionada aos colaboradores. Seu objetivo é informar os profissionais e instruí-los sobre questões que tangem o cotidiano da empresa.

9. Comunicação diagonal

Também conhecida como comunicação transversal, a comunicação diagonal é feita entre profissionais de todos os níveis hierárquicos. Seu principal uso é em reuniões gerais e para comunicar informações a um grande número de profissionais da empresa.

Boas práticas de um plano de comunicação corporativa

Por fim, confira algumas práticas e estratégias eficazes para a execução de um bom plano de comunicação corporativa!

Faça um diagnóstico de comunicação

Para a boa realização da comunicação empresarial, é crucial entender a percepção dos colaboradores sobre a empresa. Por isso, o início de qualquer estratégia nesse sentido começa no diagnóstico de comunicação, que fornecerá os dados e informações que ajudarão a guiar o planejamento.

Dessa forma, será possível entender a situação dos colaboradores e quais pontos o plano de comunicação corporativa precisará solucionar — afinal, o diagnóstico ajuda a identificar ruídos e possíveis falhas nos processos comunicativos da empresa.

Saiba em quais canais de comunicação investir

Anteriormente, você leu uma lista enorme de canais de comunicação que podem ser usados na estratégia da empresa. No entanto, é necessário ter em mente em quais vale a pena focar. Afinal, o ideal é priorizar os que possuem maior aderência ao seu público em vez de investir em todos os imagináveis.

Dessa forma, será possível ter melhores resultados e uma presença forte e consistente nos canais que fazem sentido para o negócio — direcionando as estratégias corretamente.

Vale ressaltar que é importante ficar de olho nas tendências para eventuais mudanças na estratégia de canais.

Reavalie valores e estratégias

Com o mercado cada dia mais competitivo, é necessário se adaptar constantemente. Por isso, revisar valores e estratégias é central para adaptar a sua empresa às conjunturas e mudanças.

No âmbito da comunicação corporativa, isso significa rever os valores organizacionais e, se necessário, mudá-los. Esse processo é importante para orientar estratégias e saber como conduzi-las rumo à grandeza.

Interação com os públicos é essencial

Para finalizar, é necessário garantir a interação com todos os públicos em todos os momentos — seja ele externo ou interno. Se não for uma via de mão dupla, a comunicação corporativa não atingirá a eficácia desejada.

Dê atenção aos públicos internos e externos, ouvindo opiniões e mantendo um diálogo em todos os canais. Além disso, aumentar o engajamento da marca ajudará a estratégia a ser ainda mais efetiva.

O investimento em comunicação empresarial é central para a operação de qualquer negócio. Inclusive, a realização de eventos corporativos é importante para o sucesso dessas estratégias.

O Over The Cast, podcast da Netshow.me, tem um episódio inteiramente dedicado à retomada dos eventos corporativos. Nele, Rafael Belmonte e Guilherme Pimenta, Cofundador e Entreprise Sales da Netshow.me, conversaram com Daniela Pierini, gerente de eventos do Estadão, sobre como o setor está unindo o digital com o presencial com os eventos híbridos.

New call-to-action

Sem tags cadastradas

Escrito por Felipe Maia

Copywriter especialista em SEO com mais uma década de experiência com conteúdos digitais.

Mais artigos pra você