Monetização de Conteúdos

Como vender cursos online: dicas para construir seu negócio

Para saber como vender cursos online, é preciso entender o passo a passo para a criação de um modelo de negócio de conteúdo digital.

Escrito por Netshow.me em 14 mar 2022 | Atualizado em 26 ago 2022

19 minutos de leitura

netshow.me - Freepik

Compartilhar no FacebookCompartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter

Atualmente, qualquer pessoa pode criar seu curso e disponibilizá-lo na internet. É só fazer uma busca rápida no YouTube para encontrar milhões de videoaulas sobre os mais diferentes temas. Mas agora, se você quiser ganhar dinheiro com isso, já sabe como vender cursos online?

Existem diversas formas de tornar os seus cursos online um verdadeiro negócio. Você pode criar seu próprio site, utilizar uma plataforma profissional ou até mesmo fazer parcerias com empresas ou instituições de ensino a distância para vender os cursos de sua autoria.

No último caso, é a própria empresa ou instituição que fica responsável pela estratégia de 

monetização. Já as outras opções exigem que você crie um modelo de negócio para conquistar rentabilidade, sustentabilidade e escalabilidade. 

Neste post, vamos te mostrar algumas dicas para você saber como vender cursos online e ter sucesso com a sua estratégia.

Como vender cursos online: modelo de negócio

Antes de mais nada, para qualquer negócio é preciso pensar no que está sendo construído, o tempo que você terá para se dedicar a isso e as chances de dar certo. Existem muitos métodos para criar um modelo de negócio, um deles é o famoso Canvas. 

O Canvas é um modelo visual em que são criados os primeiros marcadores principais de uma empresa. A ideia é que você faça esse modelo em um local onde poderá olhar para ele sempre que possível, e anotar algum insight caso surja. Com uma busca no Google, você consegue encontrar diversos exemplos desse quadro.  

Mas, como vender cursos online com essa estratégia? Na verdade, ela é um passo de planejamento estratégico que deve vir antes do desenvolvimento do negócio em si. Se você já estiver com um negócio em andamento, não tem problema! Pode usá-lo para rever a sua estratégia e entender os próximos passos.  

🎯 Veja também: Empreendedorismo Digital: o guia definitivo para criar negócios online 

Como montar o modelo de negócios para vender cursos online

Para montar o seu, você precisa definir basicamente o seguinte: 

  • Qual é a proposta de valor da sua plataforma de cursos: o que você pretende entregar ao público, quais são seus objetivos e diferenciais?
  • Quem é o seu público: pesquise tudo sobre seu público-alvo: gostos, necessidades, hábitos na internet. Se possível, descubra as melhores formas de chegar até eles e manter um bom relacionamento.
  • O que será preciso para colocar em prática: liste tudo o que você vai precisar para que sua plataforma se mantenha no ar. Pense em recursos, equipe, parceiros, equipamentos, softwares, etc.
  • Qual o orçamento necessário: leve em consideração tudo o que você levantou no item anterior para saber os custos que esse projeto irá demandar e como você poderá conseguir essa receita.

Essa é uma etapa fundamental para quem quer entender como vender cursos online e ter sucesso. Pode parecer coisa demais, mas essa preparação inicial será a chave do seu sucesso. 

Isso porque, você precisa ter um mínimo de planejamento para, primeiramente, saber se o seu projeto é viável. E também para conseguir desenvolvê-lo com mais certezas do que incertezas, sendo capaz de modificar as situações em caso de problema. 

Com um modelo definido em mãos, está na hora de pensar no que você irá oferecer ao seu público.

Como vender cursos online: conteúdo

Para qualquer tipo de curso livre, você pode criar os conteúdos da maneira que preferir. Contudo, se você quer entender como vender cursos online e ter sucesso na estratégia, não dá para entregar qualquer coisa. É preciso mostrar ao seu público-alvo que você está entregando algo de valor e, por isso, é preciso oferecer diferenciais que façam valer a pena o investimento.

Como falamos anteriormente, há uma grande quantidade de cursos, tutoriais, videoaulas e outros tipos de materiais de estudo disponíveis gratuitamente na internet. Se o seu curso não tiver nada de diferente do que já é encontrado sem custo algum, por que as pessoas iriam querer pagar por ele?

Como construir um conteúdo para cursos online: 

  • Pesquise sobre outros cursos parecidos com o seu: analise seus conteúdos, formatos, estruturas e pense em como o seu material pode ir além;
  • Aprofunde o conteúdo: entenda como os concorrentes exploram determinado tema e pense o que você pode fazer para ir além e aprofundar aquele conteúdo;
  • Faça planejamento de aula: ter um planejamento de aula ajuda muito a melhorar a qualidade dos conteúdos. Pense o que vai ser explorado a cada dia e combine com os alunos alguma leitura prévia para cada encontro, isso pode potencializar o aprendizado;
  • Ofereça uma variedade de formatos: explore vídeos, áudios, textos, imagens e o que cada formato tem a oferecer;
  • Pense em materiais extras: organize aulas especiais ou palestras online ao vivo fechados, como forma de incentivo para quem já é aluno, e também abertos, para captar novos;
  • Incentive a interação: fóruns e comentários são uma ótima forma de fazer isso.

Uma grande vantagem de ter uma plataforma de cursos pagos é que você sabe exatamente quem são as pessoas que estão acompanhando as aulas. Isso significa que você também pode imaginar uma série de ações offline, como eventos, workshops, encontros de alunos, aulas práticas e muito mais. Dessa forma, você oferece um valor bastante significativo para a vida dos alunos, que passam a fazer parte de uma comunidade engajada em torno de um tema de seu interesse.

Como vender cursos online: plataforma

Para vender cursos online, você precisa de uma plataforma dedicada a isso. O YouTube, por exemplo, é uma plataforma de vídeos do Google ótima para hospedagem, especialmente por ser gratuita. 

Mas é impossível ganhar dinheiro por lá com opções como assinatura ou pay-per-view. Você fica refém das regras de monetização do Programa de Parcerias do YouTube e depende de milhares de visualizações e inscritos para começar a ganhar dinheiro.

Com um site próprio ou por meio de uma plataforma profissional, você consegue criar sua própria estratégia de monetização. Assim, dá para ganhar dinheiro desde o primeiro usuário que fizer uma assinatura ou pagar por um curso de forma avulsa.

Mas atente-se para a qualidade da plataforma que será usada. Certifique-se de que o ambiente é seguro para seus conteúdos e para os dados dos usuários. Pesquise as opções que mais atendem às suas necessidades. Atente-se para o que você precisa. Responda à essas perguntas antes de decidir: 

  • Você precisa de hospedagem de múltiplos formatos de conteúdo? 
  • Você precisa de uma ferramenta de interatividade para os alunos?
  • Você precisa de um sistema de pagamento seguro e integrado? 
  • Você precisa de ferramentas para captação de leads? 

Liste o que é essencial para o funcionamento do seu projeto e verifique as opções disponíveis no mercado.

É muito importante que sua plataforma também ofereça uma boa usabilidade para os usuários. Ela precisa ser fácil de usar e ter um rápido carregamento, um bom design e recursos para organizar as aulas e materiais dentro dos respectivos cursos. E, principalmente, funcionar bem em qualquer dispositivo – ou seja, ser responsivo. Basicamente, crie uma plataforma que você gostaria de usar.

💻 Veja também: Como criar a sua plataforma de cursos online e começar a vender  

Como vender cursos online: precificação e estrutura de pagamento

Se você quer saber como vender cursos online, é imprescindível ter uma boa estratégia de monetização. Isso significa definir os valores cobrados e os modelos de pagamento oferecidos aos usuários.

Para a precificação, não basta pensar no preço que você acha ideal. É preciso considerar seus custos ao produzir os cursos (há estúdio, equipe, aluguel de equipamentos, despesas com internet, entre outros?), sejam fixos ou variáveis, o quanto você deseja obter de lucro e os valores praticados pelos concorrentes. Só então você conseguirá chegar nos valores mais adequados.

💰 Entenda mais: Precificação de cursos online: como calcular o preço dos seus conteúdos 

Isso não significa que estes valores estejam escritos em pedra. Tudo é questão de teste. Se você perceber que o valor está muito baixo e a receita não está compensando o esforço, pode aumentá-lo e fazer um teste para ver se continua atraindo alunos. O mesmo acontece se o valor estiver muito alto e afastando os usuários.

Outra questão muito importante é definir quais serão os modelos de pagamento. Há duas opções ideais para a venda de cursos online:

Assinatura

Este é o modelo estilo “Netflix”. Os usuários pagam uma mensalidade para ter acesso a todos os conteúdos da plataforma. Dependendo da tecnologia utilizada, você também pode criar planos específicos para certos grupos de conteúdos. Por exemplo, um grupo que terá acesso aos cursos de nível básico, outro grupo que terá acesso aos de nível intermediário e assim por diante.

A maior vantagem deste modelo está na possibilidade de gerar receita de forma recorrente. Se você possui 100 alunos que estão pagando R$ 20 mensais em um plano anual, você já sabe que poderá contar com pelo menos R$ 2 mil por mês durante um ano. É uma das melhores formas de transformar seu conteúdo digital em um verdadeiro modelo de negócio.

Mas o modelo de assinatura não serve para todo tipo de plataforma. Se você tem um número muito limitado de cursos, não conseguirá reter seus assinantes. Se o aluno já terminou de realizar os três únicos cursos que sua plataforma oferece, por que ele iria querer continuar pagando todo mês se não há novos conteúdos?

Para sustentar um modelo por assinatura, é preciso oferecer novidades constantemente aos usuários. Fazer com que eles vejam valor em pagar todo mês para aprender coisas novas e ser parte de uma comunidade ativa.

Isso significa que você deve lançar cursos novos toda semana? Não necessariamente. Se o seu curso leva em média um mês para ser completado, você pode lançar um curso novo todo mês. Se forem materiais mais curtos, a frequência pode ser maior.

Você pode optar por oferecer planos trimestrais, semestrais, anuais ou na periodicidade que preferir. Vale lembrar que oferecer um desconto no valor para os planos de maior duração estimula os usuários a escolherem pagar ao longo de mais meses.

🍿 Veja mais: Inspire-se na Netflix para criar sua plataforma de streaming corporativo 

Pay-per-view

O modelo de pay-per-view é ideal para quem tem um número limitado de cursos ou não quer se comprometer a criar novos cursos com frequência. O aluno paga somente pelo curso que vai realizar, uma vez só. Ou mais de uma vez, se quiser realizar mais cursos. Mas não se compromete a manter uma assinatura mensal.

Este é um modelo que consegue atrair um grande volume de usuários, já que é mais fácil pagar um único curso de uma vez só do que se comprometer a pagar ao longo de um ano. Pode ser também que o aluno não tenha interesse nos outros cursos, somente em um, e não compensa fazer uma assinatura.

Por outro lado, o pay-per-view não oferece a segurança financeira do modelo por assinatura. Ao invés de ter uma base de receita recorrente, você fica dependente do número de alunos que comprarem seus cursos ao longo do mês. Em alguns meses, você pode ter um lucro acima do esperado. Em outros, pode se decepcionar.

Para fazer com que um modelo pay-per-view dê certo, aposte em uma grande variedade de cursos ou em poucas opções com um alto nível de excelência, que irão atrair muitos alunos todo mês.

Como escolher um sistema de pagamento

Além do modelo de pagamento, é preciso definir como o usuário irá realizá-lo. Tem como disponibilizar os dados de uma conta bancária e solicitar o depósito? Sim, mas não é a opção mais prática e muito menos oferece segurança para o usuário.

Se você faz o pagamento de um curso online, deseja poder começá-lo em pouco tempo, certo? A opção de depósito em conta depende de você estar 24 horas conectado em sua conta para fazer a liberação do usuário assim que o pagamento cair. E sabemos que isso não irá acontecer.

A melhor alternativa é escolher um sistema de pagamento confiável e seguro, como PayPal, PagSeguro, Vindi, entre outros. Para você, é uma garantia de receber os valores corretamente e em dia. Para os usuários, significa segurança e praticidade. Algumas plataformas já oferecem a facilidade de contar com um sistema de pagamento integrado, como no caso do Netshow.me Member Hub.

✔ Veja ainda: Empreendedorismo digital: o que é e quais os principais tipos? 

Como vender cursos online: página de vendas

Outro recurso que faz a diferença é uma boa página de vendas. Esta é a primeira página que as pessoas irão acessar em sua plataforma. E se a primeira impressão é a que conta, você precisa caprichar em sua apresentação inicial.

Veja alguns aspectos importantes de uma página de vendas:

  • Call to action (CTA): CTAs são aqueles links ou botões que convidam o usuário a realizar alguma ação, como “Saiba mais”, “Cadastre-se”, “Matricule-se”. Além do fator de convencimento, os CTAs oferecem um caminho fácil para quem quer comprar os cursos ou se tornar assinante, diminuindo o número de etapas no site pelos quais a pessoa terá que passar.
  • Formulários: Seja diretamente na página de vendas ou como um destino dos CTAs, crie formulários para que os usuários possam entrar em contato, tirar dúvidas ou efetuar a compra ou assinatura. Com os dados em mãos, você consegue se comunicar de forma mais efetiva com seus alunos ou entrar em contato com quem se interessou, mas ainda não se tornou aluno.
  • Design atrativo: Invista em um layout bonito e atrativo, que faça com que o usuário sinta vontade de navegar pela página.
  • Textos claros e instigantes: Os textos têm que descrever com clareza do que se trata sua plataforma e para quem ela é direcionada. Mas também precisam mostrar porque ela atende às necessidades dos usuários. Ou seja, conseguir apresentar seus diferenciais de uma forma que se conecte com a vida das pessoas.
  • Iscas de conteúdo: Insira um vídeo de apresentação, teasers e resumos de conteúdos para dar um gostinho do que sua plataforma oferece e mostrar por que o investimento vale a pena.
  • Prova social: Exibir depoimentos de alunos e resultados de pesquisa de satisfação pode reforçar seus argumentos de vendas.

🎯 Saiba mais: Como gatilhos mentais podem ser usados para aumentar a conversão 

Dicas para vender cursos online

Com sua plataforma pronta, é preciso pensar em ações para que ela gere receita de forma contínua, e não apenas em um breve período após o lançamento. 

Confira algumas práticas que contribuem para o sucesso de sua venda de cursos online.

  • Faça um planejamento de SEO para sua página de vendas: dessa forma, ela tem mais chances de alcançar boas posições no ranqueamento das ferramentas de busca.
  • Invista em divulgação, seja paga ou orgânica: pesquise quais são as principais formas para divulgar uma plataforma de conteúdo digital.
  • Realize ações promocionais: eventualmente, ofereça descontos ou períodos de teste gratuitos.
  • Atenção para o pós-venda: Responda a todas as mensagens enviadas pelos alunos e leve em consideração seus feedbacks sobre os cursos e a plataforma. Quanto mais você puder se aprimorar para atender às demandas dos usuários, melhor.
  • Estabeleça parcerias com empresas ou instituições de ensino: assim, elas podem revender seus cursos.

Se você está buscando uma solução para vender cursos online, não deixe de conhecer a plataforma Netshow.me Member Hub. Com ela, você consegue ter uma plataforma de cursos online personalizada com a sua identidade visual, domínio próprio e totalmente white label. 

O Netshow.me Member Hub oferece uma página de vendas com diversos recursos que ajudam a atrair alunos, um sistema de pagamentos seguro e integrado, relatórios de desempenho, suporte a múltiplos formatos de conteúdo e integração com outras ferramentas.

A plataforma tem fácil usabilidade tanto para os administradores quanto para os usuários e permite a criação de diferentes definições de acesso. Os alunos também podem interagir por meio de fóruns e comentários, além de fazer uma lista com suas aulas favoritas.

👉 Fale com um de nossos especialistas e descubra como a plataforma Member Hub pode te ajudar na venda de cursos online.

Escrito por Netshow.me

Este artigo foi produzido pela equipe de especialistas da Netshow.me. Oferecemos serviços para gerenciamento, distribuição e monetização de vídeos e conteúdos online. Produzimos conteúdos com o objetivo de fazer com que você também se torne um especialista.