Empreendedorismo Digital

O que é um hub de inovação, como funciona e quais existem no Brasil

Confira tudo o que você precisa saber sobre o que é um hub de inovação, como ele funciona e exemplos no Brasil.

Escrito por Mayla Shiva em 02 dez 2022 | Atualizado em 02 dez 2022

15 minutos de leitura

Image by cookie_studio on Freepik

Compartilhar no FacebookCompartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter

Hub de inovação é um dos principais conceitos relacionados à chamada inovação aberta, ou open innovation, que propõe uma metodologia de empreendedorismo disruptiva, em que o processo de pesquisa e formulação de novas ideias é realizado de maneira compartilhada por meio de parcerias com outras companhias e profissionais externos.

Dentro desse espectro, em que cada vez mais corporações têm adotado uma postura colaborativa diante do mercado, surgem os hubs como ambientes propícios para a troca de informações e recursos entre empresas e incentivo ao networking corporativo

Ao longo deste artigo, você vai conferir tudo que precisa saber sobre o que é um hub de inovação, quais são seus benefícios e exemplos dos principais hubs que existem no Brasil.

O que é um hub de inovação?

Para entender o que é um hub de inovação, é preciso pensar em um espaço corporativo e cooperativo, que existe com o objetivo de fomentar ideias inovadoras e viabilizar a criação de conexões entre diferentes negócios e pessoas.

Um hub de inovação nada mais é do que um ambiente ideal para a incubação de novos projetos e empresas que ainda estão nos estágios iniciais de desenvolvimento.

Por isso, esses espaços são grandes ferramentas principalmente para startups em busca de oportunidades dentro do mercado, que podem utilizar da estrutura, tecnologia e suporte para colocar suas ideias em prática e interagir com potenciais parceiros e investidores.

Os hubs de inovação são espaços valiosos para a troca de conhecimento e recursos entre empresas ligadas à inovação dos mais diversos segmentos. As diferentes experiências destas organizações constroem juntas uma inteligência colaborativa que impulsiona, agiliza e aprimora o planejamento estratégico e a execução prática de novas ideias.

Como funciona um hub de inovação?

Diferentemente dos laboratórios de inovação, que são ambientes dentro das empresas voltados para o desenvolvimento de ideias por parte da própria equipe, um hub de inovação atua como um ecossistema aberto, que interliga agentes e projetos criativos externos a investidores do mercado interessados em propostas inovadoras.

Os hubs de inovação estão comumente vinculados a alguma grande corporação ou instituição, que montam este espaço de conectividade e ineditismo como parte da sua cultura de fomento ao empreendedorismo por meio do apoio a iniciativas de inovação e colaboração corporativa.

Nestes núcleos, as startups podem amadurecer seus projetos e expô-los para grandes companhias, que enxergam o hub de inovação como uma espécie de “shopping de ideias”.

Desta maneira, estas corporações vão em busca de ideias que possam solucionar alguma demanda interna ou que façam sentido com o fit da organização, ou seja, se há alguma compatibilidade vantajosa com o trabalho e a solução que ela oferece.

Mesmo que não haja um modelo fixo ou regra que dite como deve acontecer a implementação de um hub de inovação, existem alguns critérios que facilitam a formação e manutenção destes espaços, sendo estes:

  • A definição de um modelo de ambiente físico, virtual ou híbrido
  • Se há alguma segmentação ou tema em comum entre os projetos e empresas que integram aquele hub (existem hubs de inovação focados apenas em soluções voltadas para o agronegócio ou para a educação, por exemplo);
  • Construção de uma agenda de eventos, feiras e congressos que concedam visibilidade ao portfólio de startups e exponham os seus resultados para potenciais investidores.
New call-to-action

Quais são os benefícios de um hub de inovação?

Agora que você já sabe o que é um hub de inovação e como ele funciona, está na hora de entender quais são os benefícios que ele pode trazer tanto para as startups que utilizam do espaço para o seu desenvolvimento, quanto para as grandes empresas que buscam propostas inéditas e promissoras para investirem.

Confira abaixo algumas das principais vantagens proporcionadas por um hub de inovação e de que maneira elas impulsionam o empreendedorismo.

Acesso à infraestrutura de ponta

Muitas startups começam com pouca ou quase nenhuma infraestrutura, seja esta física, material ou técnica, e tal defasagem acaba retardando o avanço de processos essenciais e dificultando a execução assertiva de algumas operações.

Diante desse cenário, o hub de inovação soluciona essa dor tão latente entre empresas recém-criadas, pois proporciona às startups uma estrutura tecnológica e um ambiente devidamente equipado para o desenvolvimento técnico e estratégico de projetos e protótipos.

Dessa forma, os negócios que integram um hub de inovação não precisam se preocupar com questões ligadas à falta de recursos para infraestrutura, e podem focar todos os seus esforços na elaboração de soluções inovadoras e aprimoramento dessas ideias. 

Ampliação do networking

Os hubs de inovação são espaços de alto fluxo de comunicação e networking, uma vez que reúnem em um mesmo lugar startups com diferentes projetos e ideias que podem colaborar umas com as outras por meio de parcerias estratégicas e da troca de informações. 

Inclusive, viabilizar oportunidades e construir uma rede corporativa de contatos é um dos principais objetivos destes espaços de compartilhamento que, por meio da realização de eventos, feiras e congressos, promovem ocasiões ideais para a interação entre pessoas e conexão de negócios. 

Oportunidade de investimentos 

Como citado anteriormente, um hub de inovação também é o espaço ideal para as grandes corporações identificarem oportunidades de investimentos e destinação de recursos para o desenvolvimento de startups e projetos que, posteriormente, podem trazer benefícios para aquela empresa investidora.

Além do mais, investir no futuro do empreendedorismo e manter uma postura colaborativa de apoio à inovação constrói uma percepção positiva sobre a reputação de grandes marcas,  que passam uma imagem de comprometimento com o desenvolvimento socioeconômico e expansão do mercado. 

Para as startups, a vantagem é clara: por meio dos investimentos e parcerias destas companhias que elas conseguem de fato executar projetos e escalonar seus ganhos até que conquistem autonomia competitiva e comecem a angariar lucros. 

Contato com experts e especialistas 

Smart money, ou “dinheiro inteligente” em português, é o termo usado para nomear um investimento que vem acompanhado de alguma experiência ou expertise. Em outras palavras, se trata do valor intelectual que aquele investidor representa para um projeto.

Os hubs de inovação são lugares propícios para a interação de startups com especialistas de diferentes áreas e com anos de atuação no mercado, que podem oferecer orientações e aprendizados valiosos para estas empresas e apontar pontos de melhoria e otimização.

Outro jeito de expandir a inteligência empresarial nesses espaços é a cooperação entre as próprias startups que compõem um mesmo hub de inovação, que por meio da troca de informações e expertise, são capazes de fortalecer e impulsionar o trabalho umas das outras.

Exemplos de hubs de inovação no Brasil

Graças ao desenvolvimento socioeconômico e o crescimento do empreendedorismo nacional, o número de hubs de inovação brasileiros cresceu consideravelmente nos últimos anos. Aqui, separamos quatro dos principais hubs presentes em solo brasileiro. Confira!

1. Cubo Itaú

O Cubo é o hub de inovação internacional do Itaú, que desde 2015 íntegra startups com alto potencial de escalabilidade e impulsiona o seu crescimento em um ecossistema que conecta grandes investidores, corporações e projetos ligados à inovação e conhecimento tech. 

Seu formato inovador não apenas possibilita a algumas startups o uso do espaço físico do Cubo, que ocupa cinco andares de um edifício em São Paulo, mas também oferece uma plataforma digital que permite a negócios de qualquer lugar do Brasil acesso à rede de contatos do hub de inovação.

Em 2021, o Cubo registrou um crescimento superior a 60% em startups em fase de fomento e foram mais de R$ 3 bilhões revertidos em aportes e investimentos. Estes números tão expressivos concederam ao Cubo o selo de hub de empreendedorismo tecnológico mais relevante da América Latina.

2. BASF

A multinacional BASF, líder mundial do segmento de químicos, está por trás não apenas de um, mas dois hubs de inovação no Brasil. 

O primeiro deles é o onono, que se posiciona como um Centro de Experiências Científicas e Digitais voltadas para a conexão de um ecossistema de inovação que integra colaborativamente cinco principais pilares: agentes de inovação, empresas, universidades, startups e clientes.

O segundo é o AgroStart, uma plataforma focada nas chamadas agtechs, que nada mais são do que startups vinculadas de alguma forma ao agronegócio. Por meio deste hub, a BASF tem como objetivo acelerar o desenvolvimento e tecnologia no campo, encontrando soluções disruptivas e inovadoras para este segmento. 

3. InovaBra Habitat

O InovaBra Habitat é o hub de inovação do Bradesco, que se descreve como um ecossistema de coinvenção entre empresas, startups, investidores e mentores interessados na geração e criação de oportunidades inéditas no mercado.

Por meio de uma plataforma digital colaborativa, o próprio Bradesco publica um conjunto de desafios de negócios para as startups da sua base que, ao apresentarem suas soluções, são selecionadas e conectadas com grandes empresas que possuem tais problemas e estão interessadas em resolvê-los.

Mais de 20 setores da economia são contemplados pelo ecossistema da InovaBra, que divide seus agentes em categorias de residentes — para aqueles que usufruem do espaço físico — ou conectadas, que estão restritas ao ambiente virtual do hub de inovação.

4. Wayra

A Wayra é o hub de inovação brasileiro da Telefônica, que conta ainda com outros 6 espalhados pela Europa e América Latina. Por meio de um grande ecossistema interligado, a Wayra conecta startups de tecnologia espalhadas pelo globo, graças a sua rede de hubs, ampliando as oportunidades de negócio.

A Wayra afirma que o seu propósito é conectar disruptores digitais em todo o mundo e impulsioná-los no mercado por meio de investimento financeiro, parceria estratégica e, claro, do desenvolvimento de projetos pilotos ligados à Telefônica e que tenham fit com a empresa.

A tecnologia e inovação estão transformando o mundo dos negócios

Entendeu o que é um hub de inovação? Pois bem, esse e outros conceitos ligados a uma cultura em ascensão de fomento à inovação aberta e construção de um mercado mais cooperativo são indicativos positivos das transformações que o empreendedorismo vem passando nos últimos anos.

Nesse novo cenário, o desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias voltadas para o ambiente corporativo tem sido cada vez mais requisitado, e essas ferramentas são usadas pelas empresas em prol da integração e engajamento de pessoas e produção de conteúdo qualitativo.

O Grupo NC, um dos maiores conglomerados do Brasil, conseguiu revolucionar toda a sua estratégia de conteúdo e se tornou referência no assunto através da tecnologia de streaming. Assista gratuitamente ao nosso papo com Pedro Dias, Diretor de Inovação da NC, e confira todos os detalhes desse grande case de sucesso. 

Escrito por Mayla Shiva

Mayla Shiva é redatora e copywriter na área de tecnologia e inovação na Netshow.me. Formada em jornalismo, também escreve sobre moda, cultura e entretenimento para uma revista digital.