Eventos

Como será o mercado de eventos em 2021? Confira os principais cenários

A pandemia do coronavírus continuará a influenciar o mercado de eventos em 2021. Confira os principais cenários para o segmento neste ano.

Escrito por Gabriele Gonçalo em 04 mar 2021 | Atualizado em 10 ago 2021

10 minutos de leitura

Freepik

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter

Há um ano, a pandemia do novo coronavírus impactou todos os setores da sociedade. Com os eventos foi não foi diferente e o desafio fez com que profissionais buscassem souluções inovadoras, assim não precisando paralisar a estratégia das empresas.

Neste cenário, os eventos online se consolidaram no mercado e se posicionam como uma tendência que veio para ficar – afinal, eles permitem a realização de eventos de sucesso em meio à pandemia, possuindo valor estratégico e ótimos resultados.

Com o combate à COVID-19 ainda presente no nosso cotidiano, o setor ainda vislumbra algumas incertezas – e muitas empresas ainda estudam como organizar eventos neste ano. Você quer saber como será o mercado de eventos em 2021? Neste artigo, analisamos os principais cenários para o segmento para te ajudar.

Flow Experience 2020

Panorama do mercado de eventos durante a pandemia

Antes da pandemia do novo coronavírus chegar ao Brasil, o mercado de eventos tinha perspectivas muito positivas. Segundo estudo da Associação Brasileira de Empresas e Eventos (ABEOC), a estimativa era que o setor teria crescimento de 14% em 2020.

Com a chegada da COVID-19 ao país em no início do ano, a realização dos eventos presenciais precisou ser interrompida. Como se pode imaginar, a situação afetou 98% das empresas do setor – dados fornecidos pelo Sebrae.

Mas se engana quem pensa o mercado de eventos parou durante a pandemia. Soluções digitais como os eventos online se mostraram rentáveis e escaláveis, permitindo que o setor não parasse durante o período de isolamento social.

Além de incentivar o uso da criatividade para adaptar características dos eventos físicos para o online, a situação fez com que empresas utilizassem o formato pela primeira vez. Segundo pesquisa realizada pela Endless Events, 70% das empresas nunca tinham planejado um evento digital antes da pandemia.

Este formato continuará no cotidiano das empresas independentemente da situação da pandemia. Segundo o mesmo estudo, somente 5% das empresas não pretendem organizar um evento online em 2021.

Mercado de eventos em 2021: quais os cenários possíveis?

Falamos sobre como o setor de eventos lidou com os desafios da pandemia, mas qual é o cenário deste mercado para 2021? Segundo pesquisa do portal Feiras do Brasil, as perspectivas são positivas: 75,5% dos respondentes pretendem organizar feiras e eventos e 55,4% acreditam que será um ano de crescimento gradual e estabilidade.

São números promissores e que justificam entidades como o Sebrae e a ABEOC já estarem desenvolvendo ações para iniciar a retomada dos eventos presenciais. No entanto, é necessário ter em mente o fato de que o mercado ainda precisará ficar de olho na situação da pandemia.

Pensando nisso, juntamos as principais tendências para o mercado de eventos em 2021 considerando dois cenários: caso tenhamos uma vacinação em grande escala ou caso a pandemia continue sendo um desafio.

Como serão os eventos com uma vacinação em grande escala?

Vamos começar falando do cenário mais otimista para o setor de eventos neste ano? Caso o Brasil consiga vacinar a população em grande escala, o mercado terá o seguinte cenário em 2021:

1. Micro-eventos presenciais

Com uma menor circulação do novo coronavírus, será possível retomar os eventos presenciais. Este retorno será gradual e para um número menor de participantes, o que chamamos de micro-eventos.

Desta forma, o formato presencial será usado para experiências exclusivas. Mesmo sendo destinados a um grupo menor de pessoas, é possível fazer eventos para nichos específicos e potencializar a experiência dos participantes.

2. Manutenção dos protocolos de segurança

Quer dizer que a vacinação fará com que a vida volte a ser o que era antes de conhecermos o novo coronavírus? Negativo. Precisaremos manter os protocolos de segurança a longo prazo – e isso será decisivo para as pessoas decidirem ir a um evento.

Por isso, deve-se procurar espaços bem ventilados e que impeça aglomerações. Além disso, a disponibilização de álcool em gel nas áreas do evento, higienização dos espaços e uso de máscaras continuarão presentes – além dos testes para saber se o participante está infectado.

3. Eventos híbridos

Para completar a lista, vale apontar para o que os especialistas apontam como a principal tendência: os eventos híbridos. Este formato mistura características do presencial com o online e será cada vez mais utilizado pelo mercado.

Segundo esutdo da VM Consulturia e da SSK Análises, o formato híbrido é atrativo para 83% dos organizadores de eventos. Além disso, 76% dos entrevistados acreditam que o modelo será cada vez mais usado.

Por que apostar nos eventos híbridos? Além de oferecerem economia nos custos logísticos e de espaço físico, eles permitem maior alcance, uso estratégico do conteúdo e são mais sustentáveis.

E se a pandemia durar mais tempo?

Falamos do cenário otimista para o setor de eventos neste ano, mas e se a campanha de vacinação contra a COVID-19 demorar mais para ter resultados? Caso a pandemia se prolongue por mais tempo, os eventos de 2021 precisarão de:

1. Retransmissão de videoconferências

Com todo mundo à distância devido ao isolamento social, os softwares de videoconferência se tornaram essenciais para a comunicação pandêmica. Estas chamadas de vídeo e áudio se tornaram essenciais para a realização de eventos remotos graças ao que chamamos de retransmissão de videoconferência.

Como funciona? Com o uso de um encoder profissional, é possível incorporar a videoconferência à tela de transmissão e transmiti-la ao vivo no software de transmissão ao vivo de sua preferência.

Esta tendência continuará a viabilizar a organização de eventos virtuais e com participantes em locais diferentes. Quer saber mais sobre? Confira nosso vídeo falando tudo sobre a retransmissão de videoconferências:

2. Produção de vídeo profissional

Aplicativos de videoconferência como o Zoom são importantes para organizar eventos digitais, mas não são o único elemento necessário. Afinal, é imprescindível dar uma cara profissional ao evento e isso é possível graças à produção de vídeo ao vivo.

Seja com todos os palestrantes nas próprias residências ou com a presença de alguns ou todos num estúdio, contratar produção audiovisual trará a qualidade e o expertise que o seu evento precisa – sem isso, ele corre o risco de não ter imagem e conteúdos de qualidade.

A produção de vídeo profissional também permite maior acessibilidade ao evento, com recursos como tradução simultânea, Closed Caption e libras. Outros benefícios são Motion Graphics, vinhetas, Chroma Key, trilha sonora e até o uso de mais de uma câmera.

3. Eventos online

Para concluir esta lista, incluiremos uma tendência que se fortaleceu e veio para ficar: os eventos online. Claro, eles continuarão a ser bastante realizados caso a imunização coletiva tenha sucesso – no entanto, os deixamos nesta parte da lista porque eles serão a única alternativa do mercado caso a pandemia continue impedindo outros formatos.

Segundo a já citada pesquisa da Endless Events, 90% das empresas consideram os eventos online uma solução que veio para ficar. Isso acontece porque é uma solução que zera os cursos de logística e locação de espaço, oferecendo melhor alcance e uso do conteúdo de maneira estratégica.

Neste formato é necessário usar todos os recursos de maneira criativa para engajar o público – existem estratégias de evento online efetivas para cumprir este objetivo. Este modelo é escalável e, ao potencializar a experiência do público, ele gera resultados ainda mais impressionantes.

Quer planejar o seu evento seguindo estas tendências? Confira nosso guia definitivo para organizar um evento online.

Escrito por Gabriele Gonçalo