Cases de Sucesso

Audiência dobrada e conversão de leads em eventos ao vivo da Thomson Reuters

Índice deste artigo:1 A transmissão ao vivo do Brasil Risk Summit e do Brasil Financial Summit ampliou a audiência e os resultados dos eventos presenciais.1.1 Dois eventos de relevância para o mercado1.2 Mais awareness e audiência com as lives1.3 Conversão de leads após a live1.3.1 Confira também: A transmissão ao vivo do Brasil Risk Summit … Continuar lendo Audiência dobrada e conversão de leads em eventos ao vivo da Thomson Reuters

Escrito por Netshow.me em 18 out 2018 | Atualizado em 03 abr 2020

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter

A transmissão ao vivo do Brasil Risk Summit e do Brasil Financial Summit ampliou a audiência e os resultados dos eventos presenciais.

O que fazer para dobrar a audiência de um evento sem dobrar os custos de produção? A Thomson Reuters optou pela transmissão ao vivo para que dois grandes eventos alcançassem ainda mais espectadores e visibilidade.

O Brasil Risk Summit e o Brasil Financial Summit foram realizados respectivamente nos dias 11 e 12 de setembro de 2018. Além de reunirem centenas de profissionais de compliance e finanças no WTC Events Center, em São Paulo, os eventos também foram acompanhados ao vivo por ainda mais espectadores online.

A seguir, saiba mais sobre os resultados dessa estratégia, que também impactou na geração e conversão de leads para a divisão de Finanças e Risco da Thomson Reuters (atual Refinitiv).

Audiência case Thomson Reuters - evento

Dois eventos de relevância para o mercado

Este é o segundo ano em que o Brasil Risk Summit é realizado. Para o Brasil Financial Summit, foi o ano de estreia. Ambos os eventos trazem palestras e discussões com especialistas das áreas de compliance e economia, respectivamente.

Dentre os palestrantes, estiveram nomes como o Ministro da Justiça, Torquato Jardim, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o jornalista chefe do Financial Times, Joseph Leahy, e representantes de empresas como Itaú, JP Morgan, Heineken, Amaggi, entre outras.

Os eventos foram gratuitos, voltados para clientes e parceiros da Thomson Reuters e executivos de grandes corporações, bancos e corretoras. Entretanto, surgiu a necessidade de levar o conteúdo para além do público presencial. Por isso, a organização optou por transmiti-los ao vivo pela internet.

Mais awareness e audiência com as lives

Leonardo Ventura, especialista de Marketing da Refinitiv, conta que um dos objetivos da transmissão ao vivo foi criar mais awareness sem que precisasse de um grande aumento na verba dos eventos. “Em relação ao investimento total dos eventos, o investimento para fazer a transmissão ao vivo foi bem baixo”, afirma.

A empresa optou pelos serviços de produção e plataforma profissional do Netshow.me para realizar as lives. A escolha levou em consideração os recursos que as redes sociais não oferecem, como captação de leads, relatórios completos de audiência e histórico do chat, além da qualidade na transmissão.

“Na hora que eu estava decidindo com qual empresa iríamos fechar, queria ter certeza de que ia ser uma empresa profissional. Até porque era uma inovação, uma coisa que nunca tínhamos feito, e não poderíamos arriscar”, diz Ventura. “Precisávamos ter uma empresa realmente confiável e que pudesse entregar todo aquele resultado que estávamos imaginando.”

As lives foram transmitidas em dois idiomas (português e inglês) e dobraram a audiência dos eventos físicos. Presencialmente, o Brasil Risk Summit contou com cerca de 315 participantes, e o Brasil Financial Summit, com cerca de 210. Já as lives tiveram em torno de 360 e 320 espectadores, respectivamente.

“Com uma porcentagem um pouco a mais acima do budget, a gente teve um resultado de o dobro ou quase o triplo de disseminação de conteúdo para outras pessoas que não puderam ir ao evento”, comenta.

Audiência case Thomson Reuters - painel

Conversão de leads após a live

Um outro resultado importante após o evento está relacionado à captação de leads. A empresa conseguiu não apenas capturar leads novos, como amadurecer leads já existentes no funil de marketing.

Leonardo explica que a equipe utiliza uma plataforma de automação de marketing que conta pontos para cada lead da base. A pontuação aumenta de acordo com as interações que eles têm com a empresa, como interações no blog, assistir a um webinar, participar de um evento, entre outros.

Estes leads são nutridos com conteúdos ao longo das interações. Mas, quando chegam a um determinado nível de engajamento, com uma alta pontuação, eles são convertidos para leads de vendas.

“Depois que teve a live, a gente converteu bastante leads para vendas. São pessoas que já estavam com um score alto e, por terem assistido, conseguimos converter. E por essa conversão ter chegado em vendas, já tem algumas oportunidades rodando”, relata.

Para Leonardo, o investimento em transmissão ao vivo também foi significativo para gerar mais valor à marca e aos eventos e mostrar o quão relevante a empresa e suas iniciativas são para o mercado.

Confira também:

Escrito por Netshow.me

Este artigo foi produzido pela equipe de especialistas da Netshow.me. Oferecemos serviços para gerenciamento, distribuição e monetização de vídeos e conteúdos online. Produzimos conteúdos com o objetivo de fazer com que você também se torne um especialista.