Tendências de Mercado

O que é curso livre e por que é uma tendência de mercado?

Índice deste artigo:1 Por serem escaláveis e rentáveis, os cursos livres são a grande tendência para monetizar conteúdos online. Saiba por quê.1.1 O que é curso livre?1.2 Como é a legislação de cursos livres?1.3 Por que criar cursos livres?1.3.1 1. Menor burocracia1.3.2 2. Maior escalabilidade1.3.3 3. Mais comodidade ao professor e aos alunos1.3.4 4. Maior … Continuar lendo O que é curso livre e por que é uma tendência de mercado?

Escrito por Gabriele Gonçalo em 18 jan 2021 | Atualizado em 31 mai 2021

Compartilhar no FacebookCompartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter

Por serem escaláveis e rentáveis, os cursos livres são a grande tendência para monetizar conteúdos online. Saiba por quê.

O mercado de ensino a distância (EAD) tem crescido no Brasil, devido à procura das pessoas em aprender novas habilidades e capacitações e à evolução tecnológica da área. No EAD, a modalidade curso livre se tornou tendência de mercado, tanto pelo aumento de adeptos quanto pelas vantagens oferecidas aos professores e alunos.

Segundo o estudo realizado pela Abed (Associação Brasileira de Educação a Distância), a educação a distância registrou aumento de 17% de alunos matriculados de 2017 para 2018. Isso significa que, atualmente, 9 milhões de estudantes optam por aprender pelo EAD. É um número um tanto quanto significativo para o mercado de ensino a distância.

Neste artigo, você irá conferir o que é curso livre e sua regulamentação no MEC, quais nichos podem explorar os cursos livres e quem pode fazer essa modalidade, além, é claro, a rentabilidade do negócio. Vamos lá?

O que é curso livre?

A modalidade de curso livre é ideal para reciclar aprendizados da profissão, aprimorar o currículo, aprofundar em alguma área de atuação e aprender uma habilidade nova. Quem deseja começar a estudar neste formato só precisa ter um dispositivo com acesso à internet – seja um computador ou dispositivos móveis como tablets ou smartphones.

É importante destacar que a duração dos cursos livres pode variar, podendo acontecer em poucas horas ou até meses. Ao terminar o curso, o aluno recebe um certificado de conclusão em vez de um diploma como os cursos tradicionais – claro, com validade no mercado.

Por se tratar de um modelo sem limitações, existe uma vasta gama de nichos que pode produzir cursos livres. Entre os que são destaque no mercado de conteúdos digitais, vale ressaltar desenvolvimento pessoal e profissional, Marketing Digital e até saúde e bem-estar.

Como é a legislação de cursos livres?

Os cursos livres estão inseridos na modalidade de Educação Profissional Básica. Porém, não são regidos nem reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC), assim não precisando seguir nenhuma regulamentação do órgão.

No entanto, existe a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, nº 9.394/1996, que em seu Artigo 42º regulariza e libera a criação deste tipo de curso. Por isso, o processo não passa pelas burocracias de outros tipos de 

De acordo com esta lei, qualquer pessoa ou instituição tem a possibilidade de criar cursos livres. Não há necessidade de formação anterior específica para assistir às aulas – porém, o aluno deve conseguir acompanhar o conteúdo. Também não existe nenhuma restrição de idade nem exigência de comprovação de escolaridade.

Em relação à carga horária dos cursos livres, não existe tempo mínimo ou fixo definido. A instituição que oferecer a modalidade deve determinar a duração das aulas – que podem ser feitas diretamente nas plataformas de cursos digitais.

Além disso, o responsável pela produção do curso deve criar um contrato ou termo de adesão com o aluno, que contenha todas as regras definidas.

Por que criar cursos livres?

Você já percebeu que na era da internet não existem barreiras para as pessoas adquirirem conhecimento. E os cursos livres são uma excelente alternativa para aprender qualquer tipo de especialização de forma mais rápida e por um custo mais baixo. 

Com o crescimento do uso da tecnologia no setor de educação e fortalecimento do EAD,  os cursos livres atingiram o patamar de infoprodutos mais vendidos na internet. Isto foi possível justamente por ser uma solução com custo benefício melhor do que o presencial, além de ser uma maior comodidade para o aluno.

Os cursos livres são um modelo de negócios super vantajoso, em alta na atualidade e com grande aceitação do público. Por isso, cada vez maior de empreendedores digitais os usam para ganhar dinheiro com conteúdo.

Selecionamos quatro motivos para mostrar como o modelo de negócios dos cursos livres pode ser rentável e atrativo para um empreendedor digital começar a pensar em criar o próprio produto.

1. Menor burocracia

Os cursos livres têm menos exigências e burocracias do que os técnicos e superiores, por não serem regulados pelo MEC. Desta forma, o aluno tem maior facilidade para comprar o curso que quiser e, consequentemente, permitindo a venda destes conteúdos em maior escala.

2. Maior escalabilidade

Além disso, os cursos livres conseguem atingir um maior número de alunos com o mesmo conteúdo produzido e disponibilizado na mesma plataforma para todos, aumentando assim, suas chances de ganhos. 

3. Mais comodidade ao professor e aos alunos

Outro benefício dos cursos livres é o fato deles proporcionarem maior comodidade para os professores e as instituições de ensino, que não dependem de investimento em espaços físicos e nem limitam seu público a uma única localidade. Esses fatores aumentam as possibilidades de rentabilização.

4. Maior agilidade para o aprendizado

Para completar, a atualização dos conteúdos dos cursos livres pode ser feita de forma online e disponibilizada para todos os alunos ao mesmo tempo e de forma mais ágil. Tudo feito pela plataforma digital, otimizando o tempo e dinheiro do infoprodutor.

Agora, fica mais fácil para qualquer empreendedor digital começar a pensar no melhor segmento de atuação para criar um curso livre. Para monetizar o conteúdo, é fundamental elaborar um site ou disponibilizá-lo no canal certo: existem plataforma de cursos online onde você pode disponibilizar seus prórios cursos livres.

Com uma plataforma OTT, o infoprodutor poderá explorar diferentes formatos de conteúdos como: vídeos, transmissões ao vivo, podcasts, e-books e fóruns de discussão para maximizar a experiência com os alunos dos cursos livres.

banner-ott

Escrito por Gabriele Gonçalo