Dicas e Tutoriais

Como monetizar vídeos no YouTube – e fora dele também!

Descubra como monetizar vídeos no YouTube, em transmissões ao vivo e outras opções de geração de receita nesse formato.

Escrito por Netshow.me em 02 mai 2018 | Atualizado em 10 ago 2021

11.5 minutos de leitura

Arquivos

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter

A dúvida mais frequente entre quem começa a se aventurar com vídeos na internet é como monetizar vídeos no YouTube. Não é à toa, já que vemos muitos casos de youtubers que saíram do anonimato e tornaram a produção de vídeos sua profissão.

Entretanto, o YouTube não é a única fonte de geração de receita para vídeos online. Você pode ter uma plataforma com assinaturas, monetizar transmissões ao vivo, vídeos em outras redes sociais e até em seu próprio site. Basta ter criatividade e uma boa estratégia!

Vamos apresentar algumas sugestões para que você não dependa apenas do YouTube. Mas não podemos deixar de começar pela maior plataforma de vídeos do mundo.

Como monetizar vídeos no YouTube

O YouTube já mudou algumas vezes suas regras para monetização de vídeos. A regra atual é: só pode se inscrever para o Programa de Parcerias do YouTube canais que atingirem a partir de 4 mil horas de exibição nos últimos 12 meses e mil inscritos.

E preste bastante atenção nas palavras “pode se inscrever”. Ter esses requisitos não significa que você já vai começar a receber dinheiro pela plataforma. Depois que você se cadastrar, o YouTube ainda irá avaliar seu canal para decidir se você fará parte do programa.

Como funciona a monetização no YouTube

Quando você é aceito no Programa de Parcerias do YouTube, você permite que a plataforma passe a veicular anúncios no seu vídeo. Isso acontece por meio do Google AdSense, por isso você precisa criar uma conta neste serviço.

Existem quatro formatos de anúncio:

  • Banners: aparecem na página do seu vídeo quando ele é acessado pelo computador (obrigatório).
  • Anúncios de sobreposição: banners retangulares que aparecem na parte inferior do vídeo (opcional).
  • Cartões patrocinados: cartões que aparecem nas laterais do vídeo (opcional).
  • Anúncios em vídeo puláveis: os comerciais em vídeo que aparecem antes do seu vídeo e podem ser pulados após 5 segundos (opcional).
Como monetizar vídeos no YouTube - Anúncio pulável
Os anúncios em vídeo puláveis são um dos formatos oferecidos pelo AdSense no YouTube.

Quanto mais opções de anúncio você seleciona, mais chances tem de lucrar. É que o YouTube paga, em média, entre US$ 0,25 e US$ 4 a cada mil visualizações. Mas são as visualizações e cliques no anúncio, e não no seu vídeo.

Então, se milhares de pessoas assistem ao seu vídeo, mas pulam ou não clicam nos anúncios, você não vai receber nadinha. Entendeu por que é importante diversificar suas fontes de geração de renda com vídeos?

Outra forma de monetização para canais com mais de 30 mil inscritos são os Clubes de canais. Os seguidores podem optar por se tornar membros desses canais, pagando o valor de R$ 7,99 por mês. Com isso, eles têm acesso a conteúdos e benefícios exclusivos determinados pelo responsável pelo canal. Entretanto, além do YouTube ficar com 30% do valor arrecadado, esse recurso está disponível apenas para um grupo restrito de canais. Ou seja, ainda assim, poucos acabam lucrando de fato com seus vídeos no YouTube.

Recentemente, o YouTube Premium também lançou um benefício para os integrantes do Programa de Parcerias. A versão paga do YouTube oferece aos canais uma parte da receita vinda das assinaturas, de acordo com a quantidade de assinantes que assistiram a seus vídeos.

Como se inscrever no Programa de Parcerias do YouTube

Agora que você já sabe como monetizar vídeos no YouTube, vamos mostrar o que é preciso para se inscrever no Programa de Parcerias da plataforma. Para saber se você tem as horas de exibição necessárias, acesse o Analytics na seção Estúdio de Criação. Seu canal tem todos os requisitos? Então siga estes quatro passos:

Como monetizar vídeos no YouTube - Ativar
  1. Em Estúdio de Criação, acesse Canal e Status e recursos no menu lateral. Procure o item Geração de receita e clique em Ativar. Leia e aceite os termos do programa.
  2. Cadastre-se no Google AdSense ou vincule sua conta já existente à sua conta no YouTube.
  3. Defina os formatos de anúncio que quer liberar para seus vídeos.
  4. Aguarde a análise do YouTube sobre o seu canal. Você receberá uma notificação tanto se ele for aprovado quanto se não for.

Se o seu canal for aprovado, seus vídeos já começarão a exibir os anúncios. Senão, você pode tentar se inscrever novamente após 30 dias.

Um detalhe muito importante que faz com que o seu canal seja reprovado é a questão de direitos autorais. Se você publica vídeos que não são de sua autoria ou utiliza músicas, imagens e outros materiais nos vídeos que possuem direitos reservados, você não poderá monetizar o seu canal. O YouTube é bem rígido em relação a isso, então tome um cuidado especial com o que você publica.

Como ganhar dinheiro de forma recorrente

Se você não é um grande influenciador digital e está quebrando a cabeça para encontrar uma forma de monetização recorrente e escalável fora do YouTube, não se preocupe. Existem outras soluções para transformar seus vídeos online em uma fonte de renda.

Uma delas é por meio de assinaturas. Anteriormente, falamos sobre a possibilidade de você ter sua própria plataforma de vídeos personalizada, certo? Um dos principais recursos oferecidos por softwares como o Netshow.me é permitir a criação de um modelo de planos de assinaturas para a sua plataforma.

Você pode estabelecer planos com a periodicidade de pagamento que desejar. Também pode manter parte do conteúdo aberto e outra restrita para assinantes. Mas tome o cuidado de atualizar a plataforma constantemente, para fazer a assinatura valer a pena.

Uma das maneiras mais seguras para o usuário de pagar pelo seu conteúdo é se a sua plataforma estiver integrada com um gateway de pagamento confiável, como Vindi, PayPal ou PagSeguro. Verifique com o serviço que você estiver contratando como ocorre o repasse dos pagamentos e qual o valor fixo ou porcentagem das vendas que deve ser pago ao serviço.

Como monetizar transmissões ao vivo

Dependendo da plataforma que você utiliza para fazer uma live, há várias possibilidades de monetizar seu vídeo ao vivo. Vamos mostrar dois exemplos: a plataforma Netshow.me Live e o YouTube.

Como monetizar vídeos no Netshow.me Live

O Netshow.me Live é uma plataforma de transmissão ao vivo profissional, contratada por quem procura qualidade e segurança em suas lives. Ao contrário do YouTube, ela pode ser personalizada de acordo com o que o cliente quer e oferece diferentes recursos de monetização.

  • Pay-per-view: você pode cobrar pelo acesso às suas transmissões ao vivo. Os espectadores fazem o pagamento de forma segura via PayPal.
  • Live shopping: se você estiver lançando ou fazendo uma demonstração de produtos, pode colocar banners e imagens na tela de transmissão com links para as páginas de compra. Dá até para oferecer um desconto especial a quem estiver assistindo, para incentivar as compras.
  • Crowdfunding: a famosa “vaquinha online” é ideal para arrecadar doações para algum projeto ou ação beneficente. Na Netshow.me Live, os espectadores podem contribuir utilizando o PayPal.
Como monetizar vídeos no YouTube - PPV Netshow.me Live
O espetáculo “Carrossel – o musical” também foi transmitido ao vivo online por meio de pay-per-view.

Como monetizar vídeos no YouTube Live

O YouTube também oferece algumas opções para quem quer ganhar uma grana com a sua live. Veja agora como monetizar vídeos no YouTube Live:

  • AdSense: os canais que participam do Programa de Parcerias do YouTube podem ativar a monetização quando fizerem uma transmissão ao vivo, o que acontece por meio de anúncios gerados pelo Google AdSense.
  • Super Chat: este recurso permite que os espectadores da live paguem a quantia que quiserem para destacar seu comentário no chat. Quanto maior o valor, maior o tempo de destaque do comentário.
  • Patrocínio: usuários podem permitir que seus inscritos patrocinem o canal por R$ 7,99 ao mês. Em contrapartida, os patrocinadores podem receber benefícios como chats e lives exclusivas, emojis personalizados e um selo especial.

Outras formas de monetizar vídeos na internet

Ainda existem outras estratégias para gerar receita por meio de vídeos online. Algumas das sugestões a seguir podem ser aplicadas tanto em vídeos gravados quanto em transmissões ao vivo. Veja só:

  • AdSense: a ferramenta do Google também é compatível com outros tipos de player de vídeos, possibilitando a monetização por meio de anúncios.
  • Publicidade nativa: esse tipo de publicidade insere o produto no contexto do conteúdo do canal. É como se o produto estivesse sendo mencionado espontaneamente pelo influenciador em um vídeo como qualquer outro, diferentemente de um comercial.
  • Parcerias e patrocínios: modelo bastante comum de monetização entre influenciadores digitais. Os influencers podem ganhar produtos ou ser pagos para fazer campanha para alguma marca.
  • Marketing de afiliados: neste tipo de parceria, o influencer recebe uma comissão a cada venda realizada pelo link que divulgou em seus vídeos.
  • Conteúdos educativos: se você é referência em alguma área, pense em elaborar cursos, webinars e palestras online e cobrar pelo acesso.
Como monetizar vídeos no YouTube - AAA
Os palestrantes Allan Costa, Ricardo Amorim e Arthur Igreja lançaram uma plataforma com vídeos exclusivos para assinantes sobre inovação, negócios e tecnologia.

Não existe uma fórmula pronta para fazer um vídeo viralizar e render uma bela quantia. Mas com conteúdo de qualidade, diversificação de estratégias e um bom planejamento, ganhar dinheiro com vídeos online se torna uma meta bem mais próxima de ser atingida.

Confira também:

Escrito por Netshow.me

Este artigo foi produzido pela equipe de especialistas da Netshow.me. Oferecemos serviços para gerenciamento, distribuição e monetização de vídeos e conteúdos online. Produzimos conteúdos com o objetivo de fazer com que você também se torne um especialista.