Dicas e Tutoriais

Return on Innovation Investment (ROII): como calcular o retorno do investimento em inovação

O Retorno do Investimento em Inovação (ROII) é usado para mensurar o impacto e retorno financeiro que os projetos inovadores trazem à empresa. Aprenda a calcular o ROI de inovação, sua importância e os benefícios oferecidos por ele.

Escrito por Felipe Maia em 11 jan 2023 | Atualizado em 11 jan 2023

15 minutos de leitura

Netshowme

Compartilhar no FacebookCompartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter

Com o mercado cada vez mais competitivo, a inovação é imprescindível, o que inclui o uso da tecnologia de streaming. Segundo estudo da Sitel Group, 96% dos executivos C-Level enxergam a transformação digital como prioridade estratégica e isso nos leva a temas como o que ilustra este artigo: Return on Innovation Investment.

E há muita coisa envolvida em projetos de inovação. Seja ao implementar novas ferramentas e processos, seja ao realizar mudanças de cultura organizacional e plataformas de conteúdo, este tipo de iniciativa exige investimentos — e a certeza de que o dinheiro está sendo bem investido é central para provar a eficácia.

Mensurar o impacto financeiro de tais ações pode ser uma tarefa desafiadora. Há quem use o ROI (Retorno Sobre Investimento) para esta finalidade, afinal, essa métrica é bastante difundida no mercado para saber se a empresa está atingindo os resultados esperados.

No entanto, subtrair o valor gerado do montante investido e dividi-lo pelos custos do projeto não é eficaz em todos os casos. E quando falamos sobre iniciativas de inovação, o ROI não oferecerá uma análise completa sobre o retorno obtido.

Para isso, deve-se usar outra métrica: o Retorno Sobre Investimento em Inovação (ROII). Neste artigo, você saberá qual a importância desta métrica, como calculá-la e o que fazer para sua melhoria.

O que é Retorno Sobre Investimento em Inovação?

Para não gerar confusão, é importante ressaltar que existem mais de uma sigla para Retorno Sobre Investimento em Inovação: ROII, R2I ou ROI2. Aqui, usaremos a primeira.

Inovação não é apenas sobre retorno financeiro. Deve-se avaliar o valor que ela gera à empresa, sua eficácia e os benefícios obtidos. Portanto, o ROII é uma métrica que avalia o impacto que a iniciativa gerou na organização como um todo, não só na geração de lucro.

Dessa forma, o retorno sobre investimento em projetos de inovação é calculado considerando também os eventuais obstáculos e erros durante a implementação. Essa etapa, inclusive, é responsável por oferecer aprendizados para a execução mais eficaz das próximas iniciativas inovadoras da empresa.

Além disso, existem custos fixos da empresa que não estão atrelados ao projeto, que também possui despesas variáveis para sair do campo das ideias.

Ou seja: por envolver fatores mais amplos, o cálculo do ROII é desafiador. Afinal, o aumento de receita e a redução de custos pode vir, principalmente, da otimização de processos, cuja maior eficiência permite maior produtividade e economia de recursos com o uso de novas soluções e ferramentas.

Outros impactos que são mensurados pelo ROII são a satisfação dos colaboradores, o Marketing e o Employer Branding da empresa, além da criação de novos produtos. Dessa forma, trata-se de uma métrica variável para cada tipo de negócio.

Qual a importância do Retorno Sobre Investimento em Inovação?

70% das transformações organizacionais fracassam, de acordo com os dados fornecidos pelo estudo da McKinsey. Segundo Harry Robinson, sócio da consultoria, o investimento em inovação e novos processos permite que a empresa se diferencie da concorrência e tenha vantagem competitiva no mercado.

E é aí onde reside a importância do ROII: garantir que a inovação seja bem-sucedida, trazendo os resultados desejados. Além de posicionar seu negócio entre os 30% bem-sucedidos com projetos inovadores, os principais benefícios do Retorno Sobre Investimento em Inovação são vários. Acompanhe a seguir.

1. Redução de riscos

Projetos de inovação possuem grandíssimo potencial de trazer retorno à empresa. Ao mesmo tempo, eles não estão isentos de riscos — e, inclusive, eles são fatores que podem causar resistência interna à iniciativa.

Por isso, o Retorno Sobre Investimento em Inovação é crucial para o sucesso do projeto. Como trata-se de uma métrica que mensura os impactos na organização, ela oferece uma redução de riscos, o que dá maior segurança de que o investimento está sendo bem direcionado.

2. Otimização do orçamento da empresa

Além de oferecer menores riscos, mensurar o ROII é crucial para a otimização do orçamento da empresa.

Como a inovação reduz custos e maximiza ganhos financeiros, a métrica tem papel central para o planejamento financeiro — permitindo alocação inteligente de recursos e maior crescimento.

3. Aumentar a visibilidade ao portfólio de inovação

A gestão do portfólio de inovação da empresa ou agência é crucial para o sucesso com iniciativas deste porte. Em resumo, trata-se do gerenciamento de todos os projetos inovadores executados na organização a fim de garantir o sucesso deles.

Não adianta ter ideias inovadoras se sua execução não traz retorno financeiro. Com o ROII, o portfólio de inovação terá projetos que oferecem maior impacto à empresa como um todo, o que dá maior visibilidade a ele, tanto no âmbito interno quanto externo.

4. Atrair investidores e parceiros comerciais

Pegando gancho com o item anterior, um dos maiores benefícios do ROII está atrelado ao mercado: captar investimentos. Após a pandemia de Covid-19 e em um contexto econômico desafiador, os investidores adotaram uma postura mais criteriosa e analítica.

Dessa forma, o alto Retorno Sobre Investimento em Inovação é essencial para atrair investidores — afinal, projetos inovadores bem-sucedidos tornam a empresa mais competitiva no mercado e, consequentemente, mais atrativa para receber aportes financeiros.

A mesma lógica vale para potenciais parceiros comerciais. Afinal, um portfólio de inovação com projetos rentáveis e cases de sucesso relevantes é central para firmar parcerias comerciais estratégicas.

Leia também:

Como calcular o Retorno Sobre Investimento em Inovação?

Ao introduzirmos o conceito, foi mencionado que o cálculo do Retorno Sobre Investimento em Inovação é um processo desafiador. Diferentemente do ROI tradicional, ele envolve questões amplas e não basta ter uma fórmula matemática.

Veja, a seguir, o que é preciso levar em conta na hora de calcular o ROII.

Definição de objetivos

Antes de calcular o ROI da inovação, deve-se estabelecer os objetivos do projeto. Afinal, as métricas a serem utilizadas para mensurar o sucesso andam de mãos dadas com tais metas.

Entre os objetivos mais comuns deste tipo de iniciativa estão construir uma cultura de inovação, diminuição de burocracia interna e a criação de novos produtos e serviços.

Definição de métricas

Com a delimitação dos objetivos, torna-se possível definir quais métricas serão usadas. Elas são divididas em duas categorias: entrada e saída, e devem ser observadas com atenção.

Primeiramente, falaremos sobre as métricas de entrada. Ou seja, os investimentos realizados pela empresa no projeto, mostrando, assim, se os recursos estão sendo direcionados corretamente.  Aqui, tempo e mão de obra dedicados à iniciativa inovadora também se enquadram.

Além disso, outros tipos de métricas de entrada são a comparação entre gastos com pesquisa e desenvolvimento e vendas, quantidade de projetos inovadores em execução e progressão de ideias no pipeline.

Em seguida estão as métricas de saída. Como se pode imaginar, são usadas para definir os resultados que o projeto de inovação gerou ao negócio, ou seja, permitem corrigir o rumo da iniciativa caso não o impacto não seja o mesmo esperado.

Entre as principais métricas de saída do ROI de inovação, vale ressaltar o comparativo entre o lançamento de novos produtos e o tempo destinado para a conclusão do projeto. A análise da progressão da receita oferecida pelos produtos ou serviços após o início da iniciativa inovadora também é de grande valia.

Definição de KPIs

Em seguida, deve-se definir o Key Performance Indicators (KPIs) que serão usados. Tais indicadores de desempenho são usados para analisar a eficiência do projeto e, por isso, dependem dos objetivos escolhidos.

Entre os principais KPIs de inovação está a novidade da combinação finalidade e meio. Criada pelo economista alemão Jürgen Hauschildt, ela permite saber se a inovação é perceptível analisando sua finalidade e o meio usado.

Caso seja algo diferente do disponível do mercado, trata-se de uma ideia revolucionária. Se não for o caso, trata-se de uma melhoria de produto ou incrementação de solução.

a taxa de inovação é uma fórmula usada para mensurar como a inovação impacta nas vendas, medindo se o projeto está sendo bem-sucedido em gerar dinheiro. Por isso, deve-se dividir a participação da iniciativa inovadora nas receitas pelo volume de negócios da empresa e multiplicar por 100. O resultado será uma porcentagem, semelhante ao ROI tradicional.

Outro KPI do ROII é o já citado portfólio de inovação, que avalia os produtos e serviços disponíveis pelo negócio. Nele, é possível mensurar quanta receita cada solução gera à empresa, mostrando quais deles devem ser priorizados pelos projetos inovadores a fim de potencializar resultados.

Acompanhamento

Em seguida, deve-se acompanhar o andamento do projeto inovador — e com o Retorno Sobre Investimento em Inovação não é diferente do feito em outros processos e projetos. Deve-se usar ferramentas de gestão e análise de dados, além de profissionais que possam analisá-los e oferecer os insights necessários.

Para facilitar esta etapa, o ideal é não usar um grande número de KPIs de inovação e métricas. Inicie com poucos, mas bem alinhados aos objetivos do projeto. Isso ajudará seu time a ter uma análise mais assertiva e focada no que é mais importante.

Nesta etapa do cálculo do ROII, é crucial avaliar o ciclo de vida de cada projeto inovador. Isso ajuda a entender em qual estágio ele está e é deve ser levado em consideração. Eles se iniciam no estágio de aprendizagem, onde as ideias ainda estão sendo testadas no mercado.

Em seguida está o estágio de inovação, marcado pela tomada de ação e, consequentemente, surgimento de novas ideias para serem testadas e implementadas.

Para completar, temos o estágio de impacto, no qual as métricas de negócios e produtos são medidas de maneira mais assertiva.

New call-to-action

Como melhorar o Retorno Sobre Investimento em Inovação?

Calcular o Retorno Sobre Investimento em Inovação é um passo importante para o negócio, apesar de que melhorar o ROII é um desafio de muitos negócios. A seguir, você saberá as principais maneiras de fazê-lo.

Fomente a cultura de inovação na empresa

Claro, definir os objetivos é a etapa inicial do processo de inovação. No entanto, também é essencial fazer com que os profissionais envolvidos entendam por que o projeto de inovação trará benefícios para o negócio, gerando maior engajamento.

Dessa forma, ter uma cultura de inovação bem estabelecida ajudará os resultados a chegarem com maior facilidade, além de aumentar o ROII.

Faça benchmarkings constantes

Inovação é um processo unicamente interno? Nada disso. É possível captar ideias e inspiração na concorrência por meio do processo constante de Benchmarking, seja de concorrentes diretos, seja de indiretos.

Dessa forma, será possível saber o que o mercado oferece e ter uma proposta de valor diferenciada e, claro, superior. Isso permitirá que seu ROII seja potencializado e trará ainda mais impacto para a empresa.

Tenha gestão de riscos de inovação

Como dito anteriormente, a inovação também oferece riscos e, por isso, é importante se prevenir para evitá-los e fazer seu gerenciamento. Isso pode ser feito com compartilhamento de informações sobre o projeto e o mercado, além da colaboração entre todos os setores envolvidos.

Além disso, o ROII poderá ser melhorado com a aplicação feedbacks e aprendizados. Eles ajudarão a adaptar o projeto para trazer melhores resultados e, por tabela, permitirá a criação de iniciativas inovadoras mais eficientes no futuro.

Não seja imediatista

Pretende ter resultados imediatos com inovação? Não é algo que costuma acontecer. Por isso, deve-se pensar a longo prazo. O problema é o seguinte: em muitos casos, é necessário convencer a alta cúpula de que o projeto inovador trará resultados em curto prazo. E agora?

Para isso, é interessante começar com as chamadas inovações de core business. Elas ajudam a resolver problemas que geram resultados mais imediatos, trazendo maior confiança para os stakeholders de que haverá um ROI de inovação do projeto.

Em seguida, você poderá focar nas inovações de novo crescimento, ou seja, as que mudam o modelo de negócios da empresa e criam novas soluções e, por isso, são projetos que demandam mais tempo para serem executadas.

Por exemplo, o uso de uma plataforma OTT e estratégias de monetização de conteúdo como produtos perpétuos ou lançamentos digitais.

Entre exemplos de empresas que usaram estes princípios para ter um ROII alto está o Grupo NC. Com o objetivo de inovar na estratégia de comunicação interna, a empresa se tornou referência no seu nicho.

No Over The Cast, Pedro Dias, diretor de inovação, explica para Rafael Belmonte, cofundador da Netshow.me, como este case de sucesso foi construído. Confira aqui!

New call-to-action

Sem tags cadastradas

Escrito por Felipe Maia

Copywriter especialista em SEO com mais uma década de experiência com conteúdos digitais.