Dicas e Tutoriais

Como vender conteúdo digital? Veja o melhor modelo de negócio

Quer saber como vender seu conteúdo digital? Veja quais os elementos mais importantes para escolher o melhor modelo de vendas!

Escrito por Daniel Arcoverde em 05 out 2021 | Atualizado em 10 dez 2021

7 minutos de leitura

Netshow

Compartilhar no FacebookCompartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter

A produção de conteúdo digital é uma tendência cada vez mais forte no mercado. Segundo relatório da consultoria PQ Media, o nicho deve apresentar crescimento de 14% ao ano até 2021. Não é a toa que cada vez mais pessoas voltam suas atenções a esta forma de ganhar dinheiro online.

É só produzir conteúdo, postá-lo e esperar o dinheiro entrar na conta? Errado. Para ter sucesso no mundo da venda de conteúdos pela internet, é necessário ter uma estratégia e escolher o modelo de negócios adequado ao seu produto.

banner-flow

Qual o melhor modelo de negócio para a venda de conteúdo digital?

modelo-de-negocios-vender-conteudo-digital

Quando falamos sobre a venda de conteúdos digitais, é importante termos em mente o quão vasto é este universo. Existem mídias diferentes, cujos formatos podem ser aliados para entregar a melhor experiência possível ao usuário – vídeo, áudio e texto. 

Podemos pensar nos conteúdos vendidos de maneira unitária, ou seja, possuem começo, meio e fim. Cursos são o principal exemplo deste tipo de material.

Existe outra possibilidade de monetização de conteúdo na internet. Os sites de membros são um ambiente privado e exclusivo para pessoas que pagam para fazer parte daquele grupo.

Cada projeto possui suas particularidades e é importante considerá-las para ter sucesso na empreitada de monetizar conteúdos digitais. Existem elementos que você precisa considerar ao montar seu modelo – que precisam ser combinados e ajustados para proporcionarem a melhor experiência possível ao usuário. Confira a seguir como fazer o modelo de negócios para vender seu conteúdo online!

Como vender conteúdo digital?

Para entender como vender conteúdo na internet com sucesso, é preciso ficar atento a três pontos fundamentais: o conteúdo em si, a entrega dele e o acesso dos seus clientes ao conteúdo digital que você produz. Vamos entrar em detalhes em cada um desses elementos.

Conteúdo

Como foi dito anteriormente, o universo da produção de conteúdo digital é vasto. Desta forma, é importante entender qual a categoria do material que você pretende oferecer. Existem seis tipos de conteúdo digital:

Tipos de conteúdo digitalDescrição
CursoConjunto de aulas estruturadas de forma sequencial. É possível separá-las em módulos com objetivo claro e pré-definido.
Conteúdo PremiumConteúdos mais aprofundados sobre determinado tema, não necessariamente sequenciais ou com objetivo esperado.
BibliotecaHub com grande volume de conteúdos e cursos de temas variados.
ComunidadeGrupo ou fórum para discussões e interações entre pessoas com interesses similares.
ServiçoO conteúdo acompanha um serviço como coaching, design, entre outros.
ProdutoUm produto digital para download.
6 tipos de conteúdo digital para vender na internet.

Entrega

Outro elemento importante é a entrega do seu conteúdo. Como ele será disponibilizado ao público? Existem três opções testadas e aprovadas no mercado para fornecê-lo aos membros:

  • Instantâneo: todo o conteúdo fica disponível imediatamente e nenhum é adicionado – exceção feitas a possíveis atualizações ou materiais bônus.
  • Contínuo: neste caso, novos conteúdos são adicionados continuamente e com uma periodicidade estabelecida por você – é importante traçar um planejamento e adotar um calendário editorial.
  • “Pingado”: aqui o conteúdo é liberado em intervalos agendados a partir do ingresso do membro na plataforma – geralmente por um período definido.
como-vender-conteúdo-digital-na-internet

Acesso

Outro elemento imprescindível para o seu modelo de negócios consiste no acesso ao conteúdo. Este elemento está ligado ao pagamento e é ele quem determina a permissão ao seu material através de planos de assinatura. Existem quatro opções:

  • Recorrente: o acesso é vinculado a pagamentos realizados por um período pré-determinado, geralmente mensal. Ele é removido em caso de interrupção do pagamento;
  • Vitalício: neste caso, o material pode ser acessado durante todo o período em que estiver disponível na plataforma;
  • Tempo Fixo: o usuário pode utilizar o conteúdo por um período pré-determinado e geralmente utilizado por empresas que realizam pesquisas de mercado;
  • Pay As You Go: acesso conforme o interesse ou necessidade do membro.

Vale ressaltar o fato das opções de acesso vitalício ou por tempo pré-determinado podem utilizar pagamentos únicos ou recorrentes. Caso você opte por permitir o parcelamento, não esqueça: o acesso pode ser revogado caso um pagamento não seja efetuado.

O modelo de tempo pré-determinado impõe um limite de tempo para o acesso ao conteúdo. É um formato comumente utilizado por empresas que vendem pesquisas de mercado e liberam a visualização por um período que depende do plano aderido.

Já o Pay As You Go é a possibilidade menos conhecida. O usuário inicialmente se torna membro da comunidade para ter acesso a ofertas de cursos e conteúdos específicos disponibilizados – isto se possuir interesse. É um modelo comum no mundo do fitness para acessar vídeos de exercícios.

Outro ponto a ser ressaltado é a possibilidade de utilizar mais um método de pagamento. Desta forma, é possível adotar o recorrente e vitalício – sempre existirá um método predominante para a monetização do seu conteúdo.

Onde combinar estes três elementos para vender seu conteúdo digital?

Estes três elementos podem ser combinados para criar o modelo de negócios ideal para o seu conteúdo digital. Após planejar como melhor aliá-los para monetizá-lo, é importante escolher qual ferramenta para vendê-lo. A grande tendência do mercado é o uso de plataforma OTT.

Quer saber mais? Confira aqui os principais motivos para você aderir a esta tendência.

Escrito por Daniel Arcoverde

Daniel Arcoverde é cofundador da Netshow.me. Empreendedor e administrador de empresas pela FGV-EAESP. Eleito pela Forbes um dos 30 jovens talentos abaixo dos 30 anos. Aspirante a músico e amante da tecnologia!